Di Grassi e Bird divergem sobre mudanças na pista do ePrix de Nova York

Sam Bird diz que as mudanças na pista do ePrix de Nova York “não vão ajudar” a Virgin Racing, enquanto Lucas di Grassi avalia positivamente as alterações.

Bird venceu as duas corridas realizadas em Nova York na última temporada – a primeira vez que FE visitou a cidade – mas o circuito de Brooklyn foi alterado para este segundo evento.

Agora a pista é quase 0,5 km mais longa, com quatro novas curvas e com uma substituição do grampo apertado que era situado na curva 6.

Bird explicou que a pista mais longa aumenta as dificuldades da Virgin com a eficiência de energia, o que significa tomar mais curvas que não se adequam ao seu pacote.

“As mudanças não vão nos ajudar, basicamente. A pista é mais longa, o que significa que a eficiência é a chave. E há alguns carros que são apenas mais eficientes do que nós”, disse Bird à ‘Autosport’.

“Não há como fugir disso, então vamos ter que fazer o nosso melhor, maximizar o potencial do carro e eu preciso maximizar a direção e ver para onde vamos a partir daí.”

Lucas di Grassi, piloto da Audi, avalia que as mudanças na pista do Brooklyn devem aumentar as ultrapassagens e levar a um par de corridas mais emocionante.

“Definitivamente, em Nova York, depois que pilotamos no ano passado, a pista não foi a mais excitante e agora acho que melhorou bastante. Eu acho que o trabalho que eles fizeram foi super bom”, disse Di Grassi.

“A pista não foi a mais empolgante, mas esse pequeno aumento na distância e o layout que escolheram tornarão a pista muito melhor, definitivamente na direção certa.”

As alterações foram feitas em preparação para os carros mais rápidos da Gen2 que correrão na pista na quinta temporada.