Williams pode ser a chave para divórcio da McLaren e Honda

A Williams surgiu como a potencial chave para o divórcio entre Honda e McLaren.

Roger Benoit, veterano correspondente do jornal ‘Blick’, relata que a Williams poderia deixar seu acordo com a Mercedes em 2018 para se tornar a nova equipe de fábrica da Honda.

Isso abriria o caminho para a McLaren e a Honda separarem, com a equipe de Woking revivendo sua antiga colaboração com a Mercedes.

Benoit escreveu: “A última pergunta é se a Mercedes realmente quer recriar uma rival tão perigosa quanto a McLaren?”

“Para a Sauber, o resultado realmente não importa, já que permanecerão como a equipe número 2 da Honda no próximo ano”, acrescentou.

Enquanto isso, embora assistisse as 24 Horas de Le Mans para supervisionar sua própria equipe United Autosports, a presença do executivo da McLaren, Zak Brown, na lendária corrida de carros esportivos no fim de semana chamou a atenção.

Já o espanhol ‘Marca’, especulou que não só Brown mas também o chefe da equipe da McLaren Eric Boullier estavam lá para olhar um projeto de Le Mans para a McLaren e Fernando Alonso.

“Tenho certeza de que Fernando vai correr em Le Mans um dia”, disse a lenda de Le Mans, Tom Kristensen.

Outro rumor é que o presidente da F1, Chase Carey, e o presidente da FIA, Jean Todt, podem ter conversado no fim de semana sobre cortejar a Porsche e Toyota para a F1 para a nova fórmula do motor 2021.

Boullier, da McLaren, disse em Le Mans: “Somos uma grande empresa de tecnologia, então por que não oferecer nossos serviços aos participantes de Le Mans, não necessariamente como um concorrente?”