Verstappen critica Massa por fechada: “É brasileiro, não há o que dizer”

Max Verstappen classificou-se apenas na sexta colocação para o GP do Bahrain que acontece hoje (16/04) à partir do meio-dia (horário de Brasília) e segundo ele, foi atrapalhado pelo brasileiro Felipe Massa durante sua volta rápida.

Daniel Ricciardo, companheiro de Max na Red Bull, conseguiu desbancar uma das Ferraris e larga na quarta colocação a frente de Kimi Raikkonen.

Questionado se poderia ter conseguido um resultado melhor, não fosse a “atitude” de Felipe Massa, Verstappen respondeu:

“Apesar do resultado do terceiro treino livre não dizer muito, nós estávamos competitivos no treino classificatório. O carro estava melhor a cada retorno para a pista. Estava me sentindo muito bem, me preparando para minha volta rápida quando Felipe mergulhou na minha frente e praticamente parou. Como antes tinha um bom espaço entre nós, não entendi porque ele fez isso.”

“Eu tive que ficar em primeira marcha durante toda a curva para deixar uma distância entre nós, o que acabou arruinando minha volta, já que os pneus esfriaram, saí mal da última curva (antes de iniciar a volta rápida) e tudo estava perdido. Na primeira curva, com os pneus frios, você sai de frente e tudo vira uma ‘bola de neve'”, explicou Verstappen.

Max Verstappen foi então perguntado se procuraria o brasileiro para falar sobre a “fechada”. O holandês soltou:

“Bom, ele é brasileiro, então não há muito o que falar”, sem deixar claro o que exatamente quis dizer com essa afirmação “desastrosa”.

“É uma pena, poderíamos respeitar mais uns aos outros e manter uma espaço maior, em vez de tentar se enfiar na frente dos outros antes da última curva”, acrescentou Max.

“Mas em geral, foi um bom treino. Amanhã será interessante. Estaremos perto da Ferrari, mas a Mercedes ainda está um pouco mais rápida. Só que quando é uma pista que agride os pneus, a tendência é que sofram um pouco. Nunca se sabe.”