Três pilotos serão punidos por troca de motores e largarão no final do grid

O Grande Prêmio da Bélgica, que será realizado neste domingo (28), já promove algumas surpresas na formação do grid de largada. Trata-se das punições por dois campeões mundiais, Lewis Hamilton da equipe Mercedes e atual líder do campeonato ao efetuar a sexta troca do motor, no qual havia alterado duas partes da sua unidade de força- MGU-H e o próprio turbo, com isso recebeu uma penalização de 15 posições. Contudo, a própria escuderia Mercedes fez foi mudar novamente as duas partes antes do começo do segundo treino livre. O motivo foi aproveitar apenas uma corrida para duas punições diferentes.

Nesta proporção, Lewis não conseguiria passar nove corridas usando apenas um jogo das duas partes, agora um segundo par está desbloqueado para utilização, porém acarretou em mais uma penalização que custará ao piloto da Mercedes perder 30 colocações e sabendo disso, o inglês apresentou uma condução mais modesta ficando somente no segundo treino livres em 13º lugar, justamente para adotar uma tática de corrida de recuperação em Spa.

Outro piloto que foi punido com a perda de 35 posições no grid é Fernando Alonso da McLaren. O espanhol apresentou um problema de vazamento de água no sistema de recuperação de energia (ERS) durante o primeiro treino livre- TL1. A equipe de Woking com os técnicos da Honda resolveram então optar por trocar por completo toda a unidade de força para a corrida em Spa resultando na sexta mudança. Com isso, Alonso largará na parte final da formação do grid composta por 22 carros.

Além dos campeões mundiais, Hamilton e Alonso outro piloto que sofrerá punição é o sueco Marcus Ericsson da Sauber. Ele sofreu uma penalização de 10 posições por ter trocado o seu turbo compressor. A escuderia suíça foi forçada a mudar o motor de combustão (ICE). Como já tinha corrido com o quinto turbo e este passa a ser o sexto gerou a punição ao piloto e por ter feito várias atualizações neste fim de semana também larga no fim do grid em Spa.