Todt: “Schumacher tinha dúvidas se era realmente um bom piloto”

Michael Schumacher reservadamente pediu um teste em Fiorano no inverno seguinte à conquista de seu primeiro título mundial pela Ferrari em 2000 para checar sua performance, revelou Jean Todt, presidente da FIA.

Todt era o chefe de Schumacher na Ferrari e fez a revelação quando o sete vezes campeão mundial de Fórmula 1 foi anunciado no novo Hall da Fama da FIA em Paris na segunda-feira.

Schumacher, que ainda está se recuperando dos graves ferimentos na cabeça sofridos em uma queda de esqui em 2013, não pôde comparecer, mas sua porta-voz Sabine Kehm o representou.

“Eu me lembro quando ele corria pela Ferrari, e vou mencionar duas coisas”, declarou Todt.

“Em 2000, após 21 anos, a Ferrari foi campeã com Michael”.

“Eu o levei para o pódio e disse ‘Michael, nossa vida nas corridas nunca mais será a mesma’.

“Aquele dia em Suzuka foi claramente o momento mais emocionante de minha carreira.

“Outra coisa para mostrar como Michael é: ele estava encerrando a temporada 2000 como campeão e estávamos começando a temporada 2001.

“Ele me pediu, muito tímido, porque é um cara tímido. Pode parecer arrogante, mas é tímido.

“Ele me pediu ‘você me deixaria fazer um teste em Fiorano para ter certeza que ainda sou capaz de pilotar?’

“Ele sempre foi cheio de dúvidas a respeito de ser um bom piloto ou não. Ele fez seu teste e não se saiu tão mal…”