Todt quer Fórmula 1 mais barata, simples e menos confiável

Jean Todt, presidente da FIA, acredita que os carros de Fórmula 1 precisam se tornar mais simples, baratos e menos confiáveis.

“Creio que os carros são sofisticados demais, provavelmente sua tecnologia é muito alta, o que não é necessário para a categoria”, explicou Todt antes de uma reunião para discutir o futuro regulamento de motores da F1 nesta sexta-feira em Paris.

“É um ponto bastante sensível porque, por um lado, os motores estão evoluindo e seria difícil dizer que a principal categoria do automobilismo não está acompanhando essa evolução”.

“Não estou pensando em ter carros autônomos ou conectados na F1, mas é o que o mundo e as montadoras estão encarando com a eletrônica e os motores dos carros, que são completamente diferentes. Então, precisamos ver como podemos transferir isso para o automobilismo, e é claro que isso inclui a F1”.

O ex-chefe da Ferrari acredita que os testes destacam os problemas com as máquinas modernas. “Sinto que é muito caro, complicado e, de certa maneira, confiável demais”, disse ele. “Fiquei chocado quando vi o primeiro dia de teste em Barcelona”.

“Lembro da minha época, quando conseguíamos fazer cinco voltas e dizíamos: ‘fantástico, completamos cinco voltas’. Vi os carros percorrendo 70 ou 80 voltas. Eles vêm construindo laboratórios nas fábricas aos quais ninguém tem acesso”.