Todos os pilotos devem testar o “halo” antes da FIA implementá-lo

Charlie Whiting, diretor de provas da FIA, está ansioso para que todos os pilotos de Fórmula 1 experimentem o dispositivo halo, antes do aumento da proteção ao cockpit ser introduzida em 2018. Até o momento, apenas Ferrari e Red Bull já o testaram em seus carros.

Na última reunião do Grupo de Estratégia no início desta semana, foi decidido que a chegada de qualquer sistema deve ser adiada por um ano, para explorar plenamente “todas as opções”.

Sobre a situação, Whiting disse: “Pedimos às equipes que olhem para as possibilidades de testar um carro (com halo) em Spa e Monza, mas isso foi antes, foi decidido adiar até 2018. Agora acho que devemos olhar para um plano estruturado, onde todas as equipes podem executá-lo em algum momento durante a temporada em todas as pistas – o meu objetivo seria que todos os pilotos testassem”.

“Fizemos todos os testes e a única questão que o Grupo de Estratégia sentiu que estava faltando antes que eles pudessem, finalmente, aprovar, era de que os pilotos não têm qualquer experiência com ele (halo). Isto é o que eles precisavam antes que pudesse ser devidamente aprovado”, prosseguiu ele.

Whiting acrescentou que as equipes podem facilmente colocar um halo em seus carros: “Uma forma padrão, é claro, mas as versões fictícias. (As equipes de F1 têm) todos os desenhos, sabem exatamente o quão grande têm que ser e onde elas têm que montá-lo”.

A Red Bull também testou o seu conceito “aeroscreen” no início deste ano, que ganhou apoio, embora a FIA tenha declarado que o halo continua a ser uma opção “forte” para introdução em 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *