Teste do halo provoca momentos “chocantes” e “assustadores”: “As cargas são extremamente altas”

Os testes de resistência do halo, novo dispositivo de proteção ao cockpit da Fórmula 1, provocaram momentos “bastante assustadores” e “chocantes” em conta das cargas empregadas nos testes.

Matt Morris, chefe de engenharia da McLaren, explicou que sua equipe teve de fazer alterações inesperadas no chassi após encontrar alguns problemas com as primeiras versões experimentais.

“Tem sido um grande desafio”, declarou Morris. “As cargas são extremamente altas. Nós sempre soubemos que seria desafiador e investimos algum tempo e dinheiro antecipadamente a fim de construir muitas partes para testes”.

“Obviamente, você não quer construir um chassi completo, mas nós construímos vários componentes para testes que tinham partes de halos e halos inteiros; testamos como as interfaces se comportariam.

“Encontramos alguns problemas, mas planejamos com antecedência suficiente e pudemos solucioná-los no chassi principal”.

“Foi apertado. Não estou dizendo que foi tranquilo para nós, e houve vários momentos chocantes quando estávamos fazendo os testes estáticos que vêm de um ângulo oblíquo – onde ele precisa suportar o peso de um ônibus de Londres.

“Quando você vê aquele teste sendo feito, é bastante assustador com a quantidade de carga aplicada”.