Testado e reprovado: Horner critica novo treino classificatório

O chefe de equipe da Red Bull, Christian Horner, diz que a Fórmula 1 precisa “pedir desculpas” aos fãs pelo novo formato de treino classificatório que fez a sua estreia no GP da Austrália.

Sob o sistema revisado de eliminação, os pilotos são eliminados do Q1, Q2 e Q3 em intervalos de 90 segundos depois de sete, seis ou cinco minutos, respectivamente, em cada sessão.

Mas durante sua estreia em Melbourne, depois de uma série inicial de voltas registradas, vários pilotos voltaram para suas garagens para assistir o relógio correr e os eliminar.

Horner sente que mudanças devem ser feitas antes da próxima etapa no Bahrain.

“Nós devemos pedir desculpas aos fãs, e não é assim que o treino classificatório deveria ser”, disse Horner à ‘Sky Sports’. “As intenções eram boas, mas temos que aceitar que deu errado, aceitar rapidamente, e nós devemos voltar ao que tínhamos a tempo para a próxima corrida, já que o que tivemos não foi bom para a Fórmula 1”.

“Você tinha as Ferrari paradas na garagem já que não fazia sentido andar novamente…”

“O treino classificatório deveria ser uma crescente, todo mundo trocando pneus e vendo o que conseguem, mas isto não aconteceu… não alcançamos o objetivo e o espetáculo nos foi tirado”.

“Nós erramos, mas temos que aceitar e mudar rapidamente”.

“A intenção era dar uma misturada no grid e temos que segurar nossas mãos e dizer que erramos. Não deu certo, vamos resolver isto para o Bahrain”.