Silverstone cogita abrir mão do GP da Grã-Bretanha

Uma nova nuvem está encobrindo o futuro do GP da Grã-Bretanha.

O jornalista Christian Sylt revelou que uma carta do British Racing Drivers’ Club (BRDC), proprietário de Silverstone, explicou o “risco potencialmente catastrófico” de problemas financeiros acabarem com a corrida.

O BRDC tem contrato com Bernie Ecclestone até 2026, mas seu presidente John Grant disse na carta publicada pela ‘ITV’ que está pensando “se devemos notificar nossa intenção de exercer a cláusula de quebra antes da prova de 2017”.

Se essa cláusula for exercida, Silverstone deixará de sediar o GP da Grã-Bretanha após 2019.