Sebastian Vettel minimiza impacto causado pelos retardatários

Sebastian Vettel admitiu que ficou frustrado com o tráfego dos retardatários no GP do Japão, mas não acredita que isto tenha tido um impacto direto em seu resultado.

Vettel rapidamente pulou para terceiro durante as primeiras voltas, tendo largado em sétimo, mas uma série de mensagens foram transmitidas no meio da corrida mostrando sua irritação com os retardatários.

O alemão da Ferrari reconhece que o atraso atrás de rivais mais lentos o impediram de ter chance de sair à frente de Lewis Hamilton após a segunda rodada de pit-stops, mas admitiu que isto não afetou seu resultado final.

Vettel terminou na quarta posição, a primeira vez que ele não terminou no pódio em Suzuka.

“Nós parecemos sempre pegar (retardatários) nas curvas, onde é difícil ultrapassar, então perdemos tempo”, disse ele. “Nós deveríamos ter saído à frente de Lewis, então os retardatários nos custaram uma posição na pista, mas olhando para a diferença final isto realmente não importa. Nosso objetivo era a segunda posição, não a terceira”.

Vettel também adicionou que ele se sente com pouca sorte em relação às posições em que pegou tráfego mais lento.

“Todos estão fazendo suas corridas, eu acho que chego tarde demais”, disse ele. “Lewis conseguiu passar (o tráfego) nas retas. Eu sempre parecia perder um pouco mais, porque quando eu os pegava eles estavam em subida ou nas curvas”.

Kimi Raikkonen, que largou em oitavo depois de uma punição por troca de caixa de câmbio, acredita que sua corrida foi comprometida por ter ficado preso atrás de rivais mais lentos, ao terminar em quinto.

“Eu tive uma boa largada, mas não havia para onde ir”, disse ele. “Eu fiquei preso atrás de algumas pessoas. Era muito difícil segui-los. Assim que passei os carros, me dei melhor”.

“Isto é muito desapontador, porque eu acho que tínhamos um bom carro. Se tivéssemos mais ar limpo, teríamos tido mais velocidade. Com certeza não foi o ideal”.