Sahara não encontra comprador para a Force India

O Grupo Sahara ainda não encontrou um comprador para sua participação de 42,5% na equipe Force India, que está tentando vender, a fim de levantar fundos para libertar seu fundador Subrata Roy da prisão.

O dono da Sahara foi preso depois que o conglomerado vendeu 5,3 bilhões de dólares em títulos que mais tarde foram considerados ilegais pelo Supremo Tribunal da Índia. A Sahara pediu permissão para vender sua participação na equipe de F1 no mês passado como parte de um pacote para levantar os 780 milhões de dólares necessários para libertar Roy da prisão.

Em 2011, a Sahara pagou 100 milhões de dólares pela sua participação na equipe, mas é duvidoso que veja um retorno total do investimento se encontrar um comprador. Um porta-voz da Sahara disse à agência de notícias ‘Reuters’ na quinta-feira que “não havia negociações com ninguém no momento” sobre a venda da participação na Force India.

A ‘Reuters’ sugere que a Sahara pode ter dificuldades para encontrar um comprador pela sua participação minoritária na equipe e que seria mais fácil vender a Force India como um todo.

Mas mesmo que os outros acionistas estejam dispostos a vender, a situação é complicada pela participação de 42,5% do chefe da equipe, Vijay Mallya, que faz parte de um pacote de segurança que está sendo realizado como garantia pela empresa de bebidas Diageo para avalizar um empréstimo de 135 milhões de dólares devidos pela Watson Limited, uma empresa afiliada à Mallya.