Ricciardo aliviado depois de bater na trave três vezes em 2016

Daniel Ricciardo sente que sua vitória no GP da Malásia foi uma vingança depois de ter perdido algumas oportunidades mais cedo na temporada.

O australiano liderou a dobradinha da Red bull durante uma corrida dramática em Sepang, superando seu companheiro de equipe Max Verstappen depois de Lewis Hamilton sofrer com uma falha no motor.

Ricciardo liderou na Espanha, antes de uma decisão estratégica lhe tirar da disputa pela vitória, estava a caminho da vitória em Mônaco antes de um erro no pit-stop, e também terminou em segundo, bem próximo do líder, em Cingapura.

“Foi uma corrida de desafios”, comentou Ricciardo. “Lewis assumiu a liderança e teve seu problema. Eu não sou aquele que acredita em carma, mas foi diferente do que aconteceu em Mônaco, então levei a melhor, então sem ressentimentos para Lewis”.

Ricciardo estava aliviado com o fim da sua seca de vitórias, tendo vencido pela última vez no GP da Bélgica de 2014.

“Foram dois anos emocionais desde a última vitória”, disse. “Chegamos tão perto neste ano, e há duas semanas depois de eu ter dito que venceria uma neste ano – aqui estamos, consegui”.

“Agradeço muito a Red Bull e a todos que me apoiaram nesta jornada; minha mãe, meu pai, minha irmã. Sou muito grato por isto, esta superação, para dizer o mínimo”.