Renault quer o fim do limite de combustível durante as corridas

Cyril Abiteboul, diretor de gerenciamento da Renault, pediu o fim do atual limite de capacidade de combustível na Fórmula 1, pois acredita que isso está “destruindo” as mensagens positivas da tecnologia das unidades de potência.

Os sistemas híbridos V6 de 1.6 litro são restringidos a um fluxo de combustível de 100 kg por hora, mas eles também não podem usar mais de 100 kg de combustível durante uma corrida.

As discussões a respeito desse limite estão em andamento, mas existem diferenças de opinião, com a Mercedes sendo contra a proposta e a Renault a favor.

Explicando o ponto de vista da Renault, Abiteboul disse: “Sou um grande fã de garantir que a F1 continue sendo F1. Não devemos ser uma categoria de endurance”.

“Uma das coisas que coloca em risco ou pode ser outra ameaça para a F1 é a tentativa de combinar F1 e endurance. No endurance, o importante é a eficiência, a sustentabilidade e a capacidade de percorrer distâncias muito grandes sem nenhum problema. A F1 tem corridas curtas, com a possibilidade de atacar constantemente”.

“Francamente, havia gerenciamento de combustível até mesmo na era do V8. Fazia parte da tática para maximizar e otimizar seu tempo de volta ao longo da corrida da perspectiva estratégica da equipe. Isso sempre fez parte da F1, sem nenhuma forma de limitação da quantidade de combustível, então eu removeria completamente essa restrição”.