Renault pressiona Palmer por melhores resultados

A pressão está aumentando contra Jolyon Palmer. Sem marcar pontos em 2017, o desempenho do britânico está bem abaixo das expectativas nesta temporada, especialmente em comparação com seu companheiro de equipe na Renault, Nico Hulkenberg.

Palmer admite que ele talvez tenha focado excessivamente no desempenho de Hulkenberg, mas ele também sua pilotagem às vezes foi errada. “Eu tenho que pilotar o melhor que posso, o que quer que aconteça do outro lado, isso também é verdade realmente”, disse ele.

“Nico está fazendo um bom trabalho, ele é extremamente rápido, especialmente na classificação. Eu só tenho que ficar feliz com o trabalho que estou fazendo, que é conseguir o máximo que eu posso”, prosseguiu Palmer.

“Anteriormente, talvez eu tenha sido culpado por estar distraído e errei às vezes. É questão de focar no que estou fazendo e não olhar para o outro lado da garagem”, explicou o piloto, que já foi advertido pela Renault de que deve melhorar sua performance para manter seu assento na equipe.

“Para mim, meu foco é pilotar bem e se eu estiver guiando bem, então preciso de uma melhor configuração para tirar mais proveito dos pneus. Em alguns lugares em que fomos, houve melhoras. Para mim, tem havido pequenos erros aqui e ali, mas estou feliz com o que estou fazendo e ainda posso melhorar”, afirmou Palmer, que também aponta para os novos pneus de 2017 como outra fonte potencial de seus problemas.

“Quando eles estão na janela (os pneus), você tem aderência, caso contrário, você não tem – é uma diferença grande. É por isso que os pilotos estão lutando em certos momentos e, sem motivo aparente, elas acham o ritmo. Normalmente é porque estão trabalhando melhor nos pneus e estão com boa aderência”, explicou.

“Os pneus são muito mais sensíveis do que no ano passado. No ano passado foi muito mais fácil de lidar e a janela parecia ser um pouco maior”, concluiu Palmer.