Renault dá ultimato na Red Bull: “Na Áustria eles terão que falar diretamente com a Honda”

A Renault está perdendo a paciência com a Red Bull com Cyril Abiteboul avisando que sua oferta para o motor de 2019 pode não estar mais disponível no GP da Áustria.

Segundo os regulamentos da F1, todas as equipes tinham que informar a FIA de seu fornecedor de motores de 2019 até o dia 15 de maio.

A Red Bull adiou sua decisão, já que queria ver as atualizações que a Renault e a Honda levariam para a pista no Grande Prêmio do Canadá.

“Eu acho que eles têm todas as informações de que precisam agora. Não vejo por que eles vão atrasar ainda mais a decisão”, disse Abiteboul ao ‘Motorsport.com’.

“De acordo com os regulamentos, (o prazo) era 15 de maio, e então aceitamos estender isso um pouco depois de 12 anos de boa colaboração.

“Mas passado um certo ponto, a oferta que fizemos e que eles pediram não vai aguentar. Era Montreal que eles queriam esperar: nossa nova especificação, a nova especificação da Honda.

“Eles têm todas as informações, não vejo absolutamente nenhuma razão para atrasar isso mais.”

Perguntado se a Renault estava disposta a esperar até o GP da Áustria, Abiteboul respondeu: “Eu não penso assim. É simplesmente porque precisamos fornecer os componentes.

“Já estamos atrás e a Renault é quem decide o ‘timing’, não a Red Bull.

“Normalmente falamos depois de um fim de semana, não fizemos isso no domingo à noite, com todas as emoções, deixamos a testosterona baixar um pouco, e vamos discutir.

“Mas não poderemos esperar pelo tipo de timing que eles mencionaram neste fim de semana.”

O diretor da Renault F1 acrescentou que eles estão dispostos a continuar sua parceria com a Red Bull, mas precisam de uma resposta nos “próximos dias”.

Ele acrescentou: “Estamos nos esforçando muito, mas isso deve estar em condições aceitáveis para nós, começando com o tempo.

“Eu não quero começar a mencionar uma reunião, senão vocês vão começar a me ligar naquele dia. Eu tenho uma reunião, eles sabem o dia, mas não estamos falando da Áustria.

“Áustria, não estaremos aqui e eles terão que falar diretamente com a Honda.

“Eles queriam uma oferta, fizemos uma oferta, essa oferta tem que ser aceita nos próximos dias.”