Red Bull espera um começo de ano difícil

Na quarta-feira, a Red Bull lançou sua nova pintura, mas avisou que pode ser superada até mesmo pela Toro Rosso no começo de 2016.

“A primeira metade (da temporada) será menos competitiva do que a segunda”, declarou Christian Horner, chefe da equipe, em um evento da patrocinadora Puma, em Londres.

Horner está otimista em relação às chances equipe para a segunda parte da temporada, já que, apesar do relacionamento mais distante com a Renault, a montadora francesa está intensificando seus esforços na Fórmula 1.

“Não me surpreende que a maioria das pessoas tenha descartado a Red Bull, mas com esforço do grupo que temos, isso seria um pouco precipitado”, disse ele.

Segundo ele, as muitas dessas esperanças estão sendo depositadas na Renault, que voltou este ano para categoria.

“Acho que vamos começar o ano com alguma evolução em relação ao fim da última temporada, mas creio que, com o compromisso de nossa parceira de motor assumiu ao comprar uma equipe, veremos um progresso gradual ao passar do tempo”, afirmou Horner.

“Existe uma confiança neles que não víamos há algum tempo. Parece que eles fizeram as escolhas corretas dentro de sua estrutura técnica e estão no caminho certo. O maior problema para eles é tempo”.

Depois dos conflitos do ano passado, Red Bull e Renault se distanciaram para a nova temporada, mas Horner insiste que a equipe pode vencer como um mero “cliente”.

“Não podemos nos esquecer que vencemos um campeonato mundial quando eles tinham uma equipe de fábrica em 2010, portanto não estou preocupado com uma possível diferença no tratamento”, disse ele.

E ele explicou que a tradicional estratégia vencedora de construção do chassi da Red Bull, incluindo correr riscos que outras equipes não aceitariam, está sendo mantida.

“Provavelmente, somos a última equipe a passar pelos testes de impacto, que foram todos feitos nesta semana”, revelou Horner.