Red Bull e Toro Rosso assinam contrato com a Renault

A Renault confirmou que continuará a fornecer unidades de potência para a Red Bull pelo menos até o final de 2018, enquanto a Toro Rosso ‘reatou’ com contrato para o inicio da próxima temporada.

A Red Bull é alimentada pelos motores Renault desde o início de 2007, embora a falta de desempenho da unidade de potência no início da era V6 tenha significado críticas e um possível rompimento no ano passado.

Porém, a falta de opções alternativas manteve a Red Bull ligada com a Renault em 2016, com as unidades sendo rebatizadas com a marca TAG Heuer, e uma recuperação da boa forma renovou o contrato.

A Renault também anunciou que vai voltar a alinhar com a Toro Rosso; a equipe italiana usou motores Renault em 2014 e 2015 antes de mudar para unidades especificação antiga da Ferrari para 2016.

Tanto Red Bull como Toro Rosso vão receber a mais recente especificação da unidade de potência da Renault e serão livres para renomear os motores como quiserem.

“Estamos muito satisfeitos com a parceria com duas equipes fortes como a RBR e a  Toro Rosso”, disse o presidente da Renault Sport, Jérôme Stoll. “Ter parceiros competitivos demonstra que a confiança que ambas têm na unidade de potência Renault melhorou e na nossa organização por completo”.

Chefe da Red Bull, Christian Horner acrescentou que o desenvolvimento da Renault até agora em 2016 convenceu a equipe a renovar a parceria. “Estamos muito satisfeitos em estender nossa parceria que se revelou muito bem sucedida ao longo do tempo”, disse Horner.

“Após a reconstrução que a Renault prometeu, claro progresso tem sido feito, então se tornou lógico continuar com o motor batizado de TAG Heuer”, concluiu ele.