Raikkonen pede punição de Verstappen, que acredita ter sido “justo”

Max Verstappen acredita que foi “justo” com Kimi Raikkonen durante sua disputa no GP da Hungria, apesar de o finlandês por várias vezes reclamar via rádio.

Verstappen largou em quarto, e inicialmente segurou sua posição atrás do seu companheiro Daniel Ricciardo e dos pilotos da Mercedes. Mas ele perdeu para Sebastian Vettel na primeira rodada de paradas, e voltou para a pista logo atrás de Raikkonen, que tinha largado de pneus macios.

Raikkonen eventualmente parou, liberando Verstappen, mas completaria seus próximos dois ‘stints’ de pneus supermacios, ao invés dos macios.

Depois de sua última parada, o piloto da Ferrari se aproximou do holandês da Red Bull e tentou por várias vezes ultrapassá-lo, em um momento acertando a traseira do carro de Verstappen na Curva 2.

O finlandês reclamou sobre as manobras defensivas de Verstappen pelo rádio, mostrando sua frustração, e o jovem holandês conseguiu superá-lo pelo quinto lugar.

“Eu acho que foi bom finalmente ouvir o Kimi falando no rádio!”, brincou Verstappen, quando questionado sobre os comentários de Raikkonen em relação à sua disputa depois da corrida.

“Eu não tive problemas. Eu acho que tudo foi justo. Eu apenas me movimentei uma vez. Seria muito estranho se eu fosse penalizado”.

“Eu podia vê-lo chegando. Ele foi muito otimista em mergulhar por dentro. Eu virei para dentro, ele travou e acertou minha traseira – isto acontece”.

Raikkonen parecia muito mais calmo nas entrevistas após a corrida, mas ainda sugeriu que Verstappen deveria ser punido por sua pilotagem, dados os incidentes passados.

“Não é minha decisão é correto ou não, mas eu vi outros serem punidos por muito menos”, disse.

“Estou desapontado porque eu não consegui ultrapassá-lo e alcançar o resto, mas o carro estava bom e o carro tinha boa velocidade. Aqui só não é o lugar mais fácil de se ultrapassar”.