Prost: “Fabricantes não querem retorno do motor V8 ou V10”

O consultor da Renault F1, Alain Prost, disse que nenhum fabricante pensa em retornar aos motores V8 ou V10 aspirado,  insinuando que isso seria considerado um retrocesso pelas fábricas.

Os “patrões” da F1 realizaram reuniões com vários fabricantes para a novo regulamentação dos motores pós 2020, com um afastamento das unidades de potência turbo V6, dispendiosas e complicadas que atualmente são utilizadas.

A F1 mudou-se para aspiração normal no fim de 2013, quando abandonou os V8s e Prost duvida que eles gostariam de retornar no futuro devido as mudanças nos interesses das fábricas.

“Da maneira que eles estão pensando agora, não há construtores que queiram o retorno para os motores normalmente aspirados”, disse Prost.

“Eles gostariam de ter motores menos complicados com o que temos hoje, mas manter a energia elétrica envolvida de uma forma diferente, talvez usá-la em diferentes coisas.

“Ele não gostariam de voltar, o que faz sentido”.

Prost está envolvido nos trabalhos da Renault na F1 e na Fórmula E, e acredita que os fabricantes são sensíveis a se interessarem por ambas as séries, com a Mercedes recentemente se tornando a última marca a confirmar seu compromisso em ambos os campeonatos.

“A Fórmula 1 é o pináculo da tecnologia. Talvez você possa mudar os regulamentos e usar tecnologias diferentes”, disse o francês.

“Se um construtor fará carros diferentes para a estrada, porque não participar da Fórmula 1 e da Fórmula E ao mesmo tempo? Faz sentido.

“Estamos aprendendo muito. É bom para todos. Quando você é uma empresa mundial, você possui maneiras diferentes de comercializar e vender seus produtos. Você precisa estar presente em todas as coisas.

“É um mundo que está se movendo muito. Se você estiver em diferentes áreas, é melhor.”