Presidente da Ferrari descarta chance de demitir Arrivabene

O presidente da Ferrari insiste que a sua confiança no chefe da equipe Maurizio Arrivabene está “além de qualquer dúvida”. Sergio Marchionne aumentou o nível de expectativa na escuderia este ano, após três vitórias em 2015, mas até agora a Mercedes obteve todas as pole-position e vitórias de 2016.

O início de temporada difícil levou a relatos na imprensa italiana de que Arrivabene poderia ser substituído como parte de uma revisão na alta administração. No entanto, questionado se Arrivabene tem sua confiança, Marchionne respondeu: “Totalmente, totalmente. Além de qualquer dúvida”.

Falando no paddock de Barcelona no domingo, Marchionne também reservou elogios para os dois pilotos e diz que não há necessidade de mudança na Ferrari. “Não, eu ainda acho que nós temos dois dos melhores pilotos do mundo. Nós provavelmente temos o melhor piloto. Eu provavelmente não deveria estar dizendo isso com quatro pilotos na nossa frente, mas eu acho que nós temos grandes pilotos. Acho que a equipe está na melhor forma que eu já vi em um longo, longo tempo”, comentou.

“Eu acho que eles precisam trabalhar diligentemente para corrigir esses problemas. Eu não faria um enorme problema do fato de que ontem tivemos uma experiência ruim com a condução do carro em uma janela de temperatura que não era adequada. Se soubéssemos teríamos feito uma variedade de coisas de forma diferente. Nós estamos aprendendo e tal processo nunca aconteceu para nós, por isso vamos melhorar”, prosseguiu.

Apesar do mau desempenho no sábado – quando Kimi Raikkonen se classificou em quinto e Sebastian Vettel em sexto – Marchionne afirma que uma discussão com o presidente da Daimler, Dieter Zetsche, tranquilizou-o: a Mercedes sofreu o mesmo problema no passado.

“Ontem à tarde, eu acho que nós deixamos toda a nossa sorte em qualquer outro lugar, menos na pista. Eu tive uma conversa interessante com Dieter sobre isso, a Mercedes teve um problema semelhante a este. Há uma janela de funcionamento de temperatura para os pneus que, combinando com o aumento das temperaturas da pista… nós não estávamos prontos, fomos pegos de surpresa. Ambos os pilotos se sentiram mal no momento, mas não havia muito a ser feito”, explicou.

“Vai ser uma corrida muito difícil. Eu acho que ter quatro pilotos de calibre na frente da Ferrari vai tornar a corrida difícil. Assim é a vida, isso vai acontecer… coisas assim vão acontecer”, concluiu Marchionne.