Presidente da Ferrari admite que sua equipe “falhou” em 2016

O presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, admitiu que a equipe “falhou” em 2016, devido à sua incapacidade de sair à frente do pelotão da Fórmula 1.

Marchionne, que assumiu a direção das mãos de Luca di Montezemolo no final de 2014, definiu para a Ferrari a meta de competir pelo título deste ano, tendo terminado como vice-campeão da Mercedes na temporada passada.

No entanto, a Ferrari não ganhou uma corrida nesta temporada, não conseguiu marcar um pódio desde a Áustria, e caiu para o terceiro lugar no Campeonato de Construtores, atrás de Mercedes e Red Bull.

“Acho que falhamos a nossa meta, eu não acho que há uma dúvida em minha mente”, disse Marchionne, enquanto participava de um evento na casa da Ferrari em Monza.

“Não adianta colocar adoçantes sobre ele, o carro não está lá, eu não acho que o desenvolvemos.

“Começamos bem na Austrália e eu acho que nós falhamos no desenvolvimento do carro durante a temporada, o que é devido a uma variedade de razões.”

Marchionne, no entanto, continua confiante de que a Ferrari pode recuperar através dos próximos meses.

“Fizemos alterações para a equipe de liderança e eu me sinto bastante confortável que essas pessoas são capazes de transformar o destino da Scuderia”, ele comentou.

“Mas, infelizmente, não temos um monte de temporada faltando.

“Já aqui há mudanças que fizemos para o carro, e eu me sinto muito mais confortável do que estava.

“Deixe-os terminar a temporada; eu acho que nós vamos fazer o melhor que pudermos para o resto de 2016 e, em seguida, a luta começa em 2017 na primeira corrida.”