Pouco menos de um segundo separa macio e supermacio na Rússia

Enquanto a temperatura da pista durante a primavera russa estava mais alta do que o enfrentado na disputa da última corrida local, realizada há seis meses, no outono, as características essenciais do circuito de Sochi continuaram as mesmas: evolução rápida no período em que a pista ainda “verde” recebia mais borracha, e uma superfície muito lisa, mantendo a degradação e desgaste dos pneus no mínimo. A maior parte dos pilotos usou o composto supermacio já no Treino Livre 1,  que provou ser bem adequado ao traçado, e foi usado para fazer o melhor tempo nos dois treinos livres realizados nesta sexta-feira.

Paul Hembery, diretor de Motorsport da Pirelli: “Os pneus macios e supermacios foram utilizados nas duas sessões hoje, e diferentes escolhas de estratégias foram feitas pela Mercedes e Ferrari na forma como os compostos foram usados. Com pouco menos do que um segundo de diferença de desempenho entre ambos, o supermacio deve ser o pneu usado no treino classificatório amanhã, sendo interessante acompanhar se os médios serão usados ou não durante o fim de semana. Temos muitos dados para analisar agora, mas os indicadores iniciais sugerem que é possível apenas uma parada durante a corrida, embora dificilmente seja a opção mais rápida. Tudo isso depende da evolução da pista, uma característica de Sochi que irá prosseguir durante todo o fim de semana”.