Pontos de Felipe Nasr “condenaram” a equipe Manor

Stephen Fitzpatrick, proprietário da Manor, diz que o destino de sua equipe de Fórmula 1 foi efetivamente selado quando a Sauber marcou pontos no GP do Brasil.

A organização baseada em Banbury anunciou nesta sexta-feira que sua companhia mãe foi colocada em administração judicial após não conseguir encontrar o investimento necessário nas últimas semanas.

E apesar da Manor alegar que chegou a assinar um acordo preliminar com um grupo de investidores asiáticos, Fitzpatrick sugere que a situação ficou crítica com a perda do 10º lugar no campeonato de construtores em Interlagos.

A Manor ocupava a 10ª colocação depois que Pascal Wehrlein terminou em 10º no GP da Áustria, mas foi ultrapassada pela Sauber quando Felipe Nasr obteve a nona posição em sua corrida em casa.

“Quando eu assumi a equipe em 2015, o desafio era claro; era imperativo que a equipe terminasse em 10º lugar ou melhor em 2016”, declarou Fitzpatrick.

“Durante grande parte da temporada, estávamos no caminho certo. Mas a corrida dramática no Brasil acabou com nossas esperanças e colocou em dúvida a capacidade da equipe correr em 2017”.