Pirelli não deseja entrar em “leilão” para seguir fornecendo F1 após 2019

A Pirelli está interessada em estender seu acordo com a Fórmula 1, para além do próximo ano, mas não pretende entra em uma “guerra de lances” para continuar na categoria.

A fabricante de pneus italiana tem sido a única fornecedora da F1, desde que assumiu o papel da Bridgestone, em 2010. Marco Tronchetti Provera, vice-presidente executivo e CEO da empresa, disse aos acionistas na última terça-feira, que sua participação na F1 além de 2019, fim de seu contrato atual, não está garantida.

Tronchetti Provera, em teleconferência, falou que a presença da Pirelli na categoria funcionou bem, mas declara que está buscando termos comerciais semelhantes ao seu acordo atual. Ele ainda explicou que não é essencial para a Pirelli permanecer na F1, devido à sua enorme presença no automobilismo internacional.

Além de ser a única fornecedora de pneus do Campeonato Mundial de Superbike, a Pirelli afirma apoiar 460 eventos de esportes de carros e motos todos os anos.

“Como sempre dissemos, a Fórmula 1 é uma boa partida para nós e estamos felizes e honrados em permanecer lá. Mas caso se trate de uma guerra de lances, não ficaríamos a nenhum custo”, disse um porta-voz da Pirelli à “Autosport”.

A Pirelli atualmente trabalha com sete compostos de pneus na Fórmula 1, nesta temporada eles variam do hipermacio ao superduro, além de mais dois tipos de pneus de chuva.