Peter Sauber não teme que sua equipe seja conhecida apenas como Alfa Romeo

Peter Sauber acredita que sua equipe não será conhecida como “Alfa Romeo”. A Sauber fez um acordo com o presidente da Fiat, Sergio Marchionne, que verá a montadora de automóveis italiana Alfa Romeo se tornar sua patrocinadora principal.

Perguntado se esse é um “sentimento estranho”, o fundador da Sauber declarou ao jornal ‘Neuer Zurcher Zeitung’: “É um sentimento muito bom. A equipe não está mudando de propriedade, a Alfa Romeo é simplesmente a patrocinadora principal”.

Sauber, 74 anos, agora está aposentado, tendo se retirado completamente da equipe que ele fundou há alguns anos. E ele diz que a luta da equipe na parte de trás do grid e pela simples sobrevivência financeira não tem sido fácil de assistir de longe.

“Doeu”, admitiu ele. “Nós devemos pelo menos estar no meio do grid e acho que isso também é possível”.

Ao mesmo tempo, ele disse que nem sequer assiste a todas as corridas na televisão e está feliz por não estar mais envolvido. “Foi importante para mim fugir e também não foi tão difícil porque os dois anos anteriores foram muito exigentes”, afirmou.

Mas Sauber também está muito orgulhoso do que sua equipe conseguiu desde que entrou na F1 em 1993. “Sobreviver como uma equipe suíça por 25 anos na Fórmula 1 é na verdade uma missão impossível”, declarou. “Hoje, a Sauber é a quarta equipe mais antiga depois de Ferrari, Williams e McLaren”.

E ele acha que o nome Sauber vai durar agora, embora na Itália muitas pessoas já estejam falando da equipe suíça como “Alfa Romeo”. “Eu não acredito nisso”, insistiu Sauber.

“Talvez isso aconteça na Itália, e isso ficaria bem porque Alfa Romeo é um nome que desperta paixão. Mas não vejo o nome Sauber sumindo. Vejo a adição de Alfa Romeo como uma clara apreciação”, comentou.

“Para a equipe, é um golpe de sorte que tudo tenha sido orquestrado por Sergio Marchionne, porque ele tem uma reputação muito bem sucedida na indústria automotiva”, acrescentou Sauber.