Para Ecclestone, Williams deve escolher Kubica: “Massa já fez o suficiente”

Bernie Ecclestone afirmou que a Williams não deveria hesitar na escolha de Robert Kubica para o próximo ano, e está convencido de que o polonês pode retornar à Fórmula 1 ainda melhor do que antes.

Ecclestone acompanhou o processo de Kubica durante os últimos meses e não tem dúvidas que o ex-piloto da F1 seja o homem que a Williams precisa para seguir em frente.

Kubica completou um teste “bem sucedido” com a Williams em Silverstone na quarta-feira e fará outro na próxima semana na Hungria, enquanto a equipe avalia candidatos para a vaga de Felipe Massa em 2018.

“Se Robert não tivesse sofrido seu acidente, acho que ele já seria campeão mundial agora”, declarou Ecclestone ao site ‘Autosport’.

“Acredito que ele pode voltar ainda mais forte do que antes. Mentalmente, creio que ele provavelmente será mais agressivo do que naquela época: portanto, só consigo ver coisas boas para ele”.

“Em termos de suas condições físicas, quando eu tinha uma equipe muitos anos atrás, havia um piloto chamado Archie Scott-Brown que corria para nós”.

“Archie era incrivelmente rápido e estava em uma situação pior do que Robert, bem pior; apesar disso, ele conseguiu ter bastante sucesso.”

Não creio que sua feridas irão prejudicá-lo”.

Kubica gerou uma grande publicidade desde que se tornou candidato a um assento na F1, com seu teste com a Renault sendo um grande acontecimento nas redes sociais.

Ele deixou Ecclestone convencido de que poderia haver grandes ganhos de marketing e patrocínios para seu retorno à F1.

“Se ele fizer o que acho que ele vai fazer – seja ainda melhor do que antes – então as pessoas vão ficar atrás dele”, disse Ecclestone. “Ele será bom para a Fórmula 1.

“Se eu fosse a Williams, definitivamente tentaria persuadi-lo a se juntar.

“Talvez eles irão perder Felipe Massa no fim do ano, eu acho que ele provavelmente já fez o suficiente.

“A equipe não está atuando tão bem quanto deveria, e se é por causa dos pilotos ou da equipe em geral, eu não sei. Ninguém sabe”, disse Ecclestone.