Palco de Senna, Piquet e Prost; Paul Ricard retorna à Fórmula 1

Paul Ricard volta a Fórmula 1 neste final de semana com a difícil missão de proporcionar uma empolgante corrida, após dois GPs considerados entediantes para pilotos e fãs.

Tanto Mônaco quanto o Canadá não conseguiram produzir a empolgação que a F1 precisa. Mas o esporte espera que o retorno da França ao calendário – depois de 10 anos da corrida em Magny Cours – acrescente algo especial.

Paul Ricard, em Le Castellet, recebeu o último GP da F1 em 1990, realizado na pista curta, enquanto a etapa deste final de semana acontece no layout de 5,8 km, que foi usado pela última vez em 1985.

Naquele ano, Nelson Piquet venceu a corrida à frente de Keke Rosberg e Alain Prost, enquanto Ayrton Senna foi um dos 10 pilotos que não conseguiram terminar. A lenda brasileira sofreu com uma quebra no motor da sua Lotus-Renault e rodou em seu próprio óleo.

Desde então, a ausência de Paul Ricard no calendário foi tamanha, que nenhum dos pilotos de hoje disputou uma corrida da F1 no circuito. Apenas metade do grid; Kimi Raikkonen, Fernando Alonso, Lewis Hamilton, Romain Grosjean, Sebastian Vettel, Nico Hulkenberg, Daniel Ricciardo, Valtteri Bottas, Brendon Hartley e Sergio Perez; nasceram antes da última corrida.

O fim de semana vai ser especial para a equipe da casa – Renault – assim como para os pilotos franceses; Esteban Ocon, Pierre Gasly e Romain Grosjean; que ainda está sem pontuar com a Haas. Caso Grosjean pontue, será um belo palco para comemorar com os fãs conterrâneos.

Os pneus ultramacios, supermacios e macios da Pirelli estarão em jogo, o que pode influenciar a corrida, já que as áreas de escoamento mais profundas de Paul Ricard são conhecidas por serem extremamente abrasivas.

Desta forma, o GP da França guarda elementos de surpresa aos pilotos e fãs da F1, que aguardam um fim de semana cheio de novidades dentro da pista de Paul Ricard.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *