Novo sistema de classificação não deve ser usado até o GP da Espanha

Bernie Ecclestone afirma que o novo formato de classificação proposto não será introduzido até o GP da Espanha, quinta etapa da temporada 2016 de Fórmula 1, devido a atrasos na elaboração do software de cronometragem.

Na reunião da semana passada do Grupo de Estratégia e da Comissão da F1 foi confirmado que um novo formato eliminatório seria introduzido, potencialmente para o início da temporada de 2016. Seriam os mesmos três segmentos de hoje, mas com eliminações de pilotos a cada 90 segundos.

“O novo formato de classificação não vai acontecer, já que não poderemos aprontar tudo a tempo”, disse o chefe-executivo da F1 ao jornal ‘Independent’. “Ele começaria no início deste ano, mas o software não ficará pronto a tempo. Assim, as alterações na classificação ocorrerão, provavelmente, na Espanha”.

“Na Austrália será o sistema antigo. Todo o software tem que ser escrito e não é fácil”, prosseguiu Ecclestone, que é favorável a um sistema onde os pilotos mais rápidos receberiam uma penalidade de tempo, forçando-os a lutar para voltar à frente do grid.

“Não era o que eu queria, no final. Tudo o que eu estava tentando fazer era embaralhar o grid de modo que o cara que fosse o mais rápido na classificação não largasse na pole e desaparecesse na frente do grid, pois por que ele deveria retardar a corrida se havia sido o mais rápido na classificação?”, questionou.

“Eu queria uma coisa muito fácil. Eu queria que a classificação ficasse como está, porque está bom assim, e, em seguida, se um cara estivesse na pole e tivesse vencido a última corrida, teria tantos segundos adicionados ao seu tempo, tendo que lutar durante a corrida para chegar à frente. Seria emocionante”, concluiu Ecclestone.

  • Marco

    Nem merece comentario, ideia idiota