Nasr faz primeiros pontos da Sauber: ‘Sou brasileiro e não desisto nunca’

Após largar em 21º, Felipe Nasr acertou na estratégia de não parar para colocar pneus intermediários no início e cruzou em nono. O resultado foi tratado por ele como uma vitória. No rádio após o GP do Brasil, o piloto estava em êxtase:

“É inacreditável! Sim! Eu não acredito!”, gritou Nasr, primeiro em inglês, para completar em português:

“Sou brasileiro e não desisto nunca! Obrigado”.

Depois de sair do carro, o brasileiro continuou a festa com sua equipe. Até este GP, a Sauber estava zerada.

“É como um sonho que vira realidade. Nunca imaginaria um jeito melhor de conquistar estes pontos em uma corrida em casa”, vibrou.

O resultado é importante para o futuro do piloto, que ainda não renovou com a equipe e pode ser o único brasileiro no grid para 2017. Seus dois pontos deram à Sauber o décimo lugar no Mundial de Construtores, agora à frente da Manor, a outra equipe que Nasr pode correr.

“Pela dificuldade que estávamos enfrentando, acho que todos nós merecíamos este resultado. Vai dar uma nova motivação a todos para este fim de campeonato”, contou.

  • Dalton S

    nota: Ele só correu pela Sauber e já estreou fazendo pontos.

  • Ge Lopz

    Uma menção honrosa á Felipe Nasr, que com o pior carro do grid, Largou em vigésimo primeiro (penúltimo,) chegou a figurar em quinto lugar durante boa parte da corrida e, por “falta de carro” quando as condições de pista melhoraram um pouco no final, chegou em nono lugar. O talento dele é bem maior do que o carro que pilota. Ou melhor, tenta pilotar. Deveria estar na Williams que ainda agoniza nas mãos “bondosas” de Felipe Massa, isso sim!

  • Rodrigo Fernandes

    Nasr não erra. Se comparar ao numero de erros de Nelsinho Piquet nos dois anos de F1. Nasr não erra. Vejo Nelsinho mais rápido que Barrichelo e Massa. No seco. Na chuva Barrichelo manda. Vejo Nasr da mesma linha de Emerson Fittipalidi, piloto clássico, com sangue frio. Se ele tiver um carro bom ganha um campeonato mundial igual ao que o velho Nelson ganhou na Willians contra o Mansell, na mente.