Mercedes busca ‘reconciliação’ em Mônaco

Toto Wolff, chefe da Mercedes, diz que a equipe vai investir ‘pesado’ em Mônaco após incidente no GP da Espanha.

Nico Rosberg e Lewis Hamilton colidiram na volta de abertura em Barcelona, que ajudou à Max Verstappen conquistar sua primeira vitória. Isso encerrou a série de sete vitórias consecutivas de Rosberg e foi a primeira vez que a Mercedes não conseguiu fazer o pódio desde o ano passado no GP de Cingapura.

Wolff diz que a equipe vai disputar fortemente em Mônaco, onde ela conseguiu a pole position e vitória por três anos seguidos.

“Claramente, o pós-corrida em Barcelona foi difícil”, disse ele. “Saímos chateados com uma oportunidade perdida, mas assim são as corridas. Os pilotos sabem como funcionamos. A equipe é responsável por lhes dar os melhores carros possíveis e eles são responsáveis por tirar o melhor deles – e trazê-los até a linha de chegada”.

“Quando falhamos com eles, pedimos desculpas e o mesmo vale para o outro lado. É uma cultura muito normal – lidamos com contratempos juntos e seguimos em frente. Agora, vamos para Mônaco e num desafio muito diferente. De novo, vimos nossos concorrentes dando passos para a frente, o que nos deixa com uma batalha ainda maior nas nossas mãos”.

A vitória da Red Bull na Espanha veio antes do teste bem sucedido da unidade de potência atualizada da Renault no circuito da Catalunha na semana passada. A Renault planeja trazer a nova especificação para Mônaco e Wolff está esperando que a Red Bull esteja lutando com a Ferrari.

“A Red Bull saiu por cima em Barcelona depois de uma disputa apertada com a Ferrari, por isso é claro que estamos sob ataque de mais de um ângulo. Não podemos nos dar ao luxo de deixar a bola cair, por isso devemos permanecer unidos, permanecer fortes e rebater pesado neste fim de semana”.