McLaren tentou liberar Alonso para correr, mas FIA impede

A McLaren apelou na sexta-feira à noite da decisão da FIA para tentar permitir Fernando Alonso de competir no GP do Bahrain, mas a apelação foi rejeitada, confirmou presidente da entidade Jean Todt.

Alonso foi descartado do evento deste fim de semana durante exames no centro médico do circuito na quinta-feira, depois de sofrer de uma pneumotórax e costelas quebradas em seu acidente na Austrália.

“Foi uma decisão inteiramente dos médicos”, explicou Todt aos repórteres no Bahrain, confirmando que a McLaren estava trabalhando nos bastidores para colocar Alonso novamente no carro.

Todt adicionou: “Talvez devemos dar mais um passo (para futuros acidentes) e fazer um exame maior depois de tamanho acidente. Mas foi uma decisão sábia dos médicos de evitar o risco”.

O piloto reserva da McLaren, Stoffel Vandoorne, apareceu para substituir Alonso, vindo de um teste da Super Fórmula no Japão na quinta-feira à noite para pilotar no primeiro treino livre.

Vandoorne conseguiu seguir o piloto titular Jenson Button por apenas quatro centésimos de segundo durante o último treino livre deste sábado com os pneus supermacios.

Ainda não está claro se Alonso poderá retornar ao GP da China.