McLaren poderá passar a usar motores Mercedes

A McLaren entrou em contato com a Mercedes a respeito da possibilidade da fabricante alemã voltar a fornecer suas unidades de potência assim como nos anos de 1995 a 2014, em meio a problemas de confiabilidade e desempenho da Honda, segundo relatos.

A McLaren-Honda, que firmou parceria em 2015, sofreu outro “problemático” período de pré-temporada, completando o menor número de voltas e terminando na nona colocação em um total de 10 equipes.

Segundo a ‘BBC’, a McLaren está avaliando suas opções para 2018 e mais além, fez uma abordagem a fabricante alemã Mercedes, descrita como “informal e breve”.

Durante o período que usava motores Mercedes (1995-2014), a McLaren conquistou o título de construtores em 1998, juntamente com os títulos de Mika Häkkinen (1998 e 1999) e Lewis Hamilton (2008).

Eric Boullier, falou recentemente sobre os problemas da McLaren-Honda em uma entrevista ao jornal espanhol ‘AS’, admitindo que ele não esperava tantos problemas e que a equipe corre o risco de perder Fernando Alonso.

“Estamos tendo mais problemas do que esperávamos”, disse o diretor da McLaren.

“Sabíamos que encontraríamos algumas coisas (no teste), mas realmente não tantas como estamos vendo. Estamos sempre trabalhando para reduzir o número de problemas e poder crescer.”

Sobre o futuro de Alonso na McLaren, Boullier acrescentou: “Ele quer ser competitivo porque tem talento para mostrar ao mundo e a si mesmo, e precisamos ser competitivos para mantê-lo feliz. Se formos competitivos ele ficará feliz se não vai tomar suas próprias decisões…”

Sobre o contato feito pela McLaren a Mercedes ele comentou: “Juntamente com a Honda estamos considerando opções, mas não vamos comentar sobre a especulação da mídia.”