Leclerc minimiza comparações com Senna e Schumacher

Charles Leclerc minimizou as comparações entre ele e os grandes nomes da F1. O monegasco fez sua estréia na Fórmula 1 este ano com a Sauber em meio a sugestões de que ele deve se tornar um futuro Michael Schumacher ou Ayrton Senna.

“É claro que é uma grande honra estar associado a esses nomes”, disse Leclerc, de 20 anos, antes do seu primeiro GP em casa, no Principado.

“Mas eu tento ignorar esse tipo de coisa, porque ainda tenho muito a aprender na Fórmula 1”, acrescentou o campeão da F2.

Mas até mesmo Alain Prost, outra lenda da F1 e tetracampeão mundial, elogiou Leclerc.

“Isso me dá muito confiança também”, disse Leclerc em entrevista ao jornal ‘Blick’. “Nós nos conhecemos há muito tempo porque ele tem um casa no sul da França.”

E ele disse que os duelos com Fernando Alonso na pista, outro grande nome da F1, está ajudando ele.

“Quando você briga com um piloto tão agressivo e contra um bicampeão mundial, você aprende duas vezes mais do que com a maioria dos pilotos”, disse Leclerc.

“E Fernando começou na parte de trás também, na Minardi”, ele brincou.

A temporada de 2018, na verdade, não teve um começo fácil para Leclerc, mas ele disse que finalmente está encontrando à velocidade na Fórmula 1 agora.

“Quanto mais informações você tiver sobre o carro, mais confiança você terá”, disse ele. “Talvez isso tenha faltado nas duas primeiras corridas. Você comete erros.

“Além disso, o salto da F2 para a F1 é muito maior do que você imagina. O gerenciamento de pneus é uma grande ciência”, acrescentou Leclerc.