James Key acredita que paridade dos motores aumentaria o espetáculo

O diretor-técnico da Toro Rosso, James Key, diz que a paridade do motor seria uma maneira clara de melhorar as corridas na Fórmula 1, enquanto os chefes da categoria estão próximos de uma decisão sobre mudanças nas regras.

A F1 no ano passado apresentou propostas para aumentar significativamente a velocidade dos carros, e ter uma aparência mais agressiva no futuro, predominantemente através da aerodinâmica e pneus mais largos.

Como as discussões continuam sobre as mudanças exatas, Key expressou sua opinião de que a F1 produz um show melhor quando o pelotão está mais apertado, e acha que a paridade do motor ajudaria nisso.

“É o quão perto os carros estão no grid. Se temos um grid de 22 carros dentro de poucos segundos de diferença, teremos toneladas de disputas”, disse Key.

“Alguns circuitos incentivam isso – Bahrain em 2014 foi um exemplo. Analisando a classificação, a diferença dos primeiros para a parte de trás, foi uma das mais próximas que tivemos, porque esse tipo de pista ‘para e arranca’ trouxe o grid um pouco mais próximo”.

“Então a única coisa que faz com que seja mais emocionante é ter menos diferença da frente para trás. Para conseguir isso, uma das coisas que precisamos é de paridade do motor”.