Hulkenberg acredita que seu primeiro ano com a Renault será difícil

Nico Hulkenberg não espera milagres em 2017 e diz que a Renault terá dificuldades enquanto continua a construir sua equipe em apenas sua segunda temporada desde que voltou à categoria como equipe de fábrica.

A Renault assumiu a Lotus no final de 2015 e usou 2016 como uma temporada de reestruturação, mas que o trabalho está em curso com várias contratações técnicas recentemente, bem como aumentando substancialmente o tamanho de sua fábrica em Enstone.

Hulkenberg, que se juntou à Renault vindo da Force India, acredita que a equipe terá dificuldades no ano que vem, antes de fazer sua marca no campeonato.

“Acho que no próximo ano ainda é um ano de construção”, disse o alemão. “Você tem que ser realista, este ano eles vieram de uma temporada bastante difícil”.

“Quando compraram a equipe no ano passado, estavam em uma situação muito complicada, especialmente no início da temporada, e realmente não fizeram muito em termos de desenvolvimento com este carro”.

“Espero que no próximo ano seja um pouco melhor, mas não acho que esteja entre os seis melhores imediatamente, mesmo o Top 10 provavelmente vai ser um desafio”.

Hulkenberg deixou claro que está envolvido a longo prazo e não está, portanto, preocupado se os resultados que quer não ocorram imediatamente.

“Essas coisas levam tempo, para construir a infraestrutura de volta, conseguir boas pessoas e desenvolver o carro”.