Honda pode ser a única opção para Red Bull em 2019

A Red Bull pode ser obrigada a trocar para os motores Honda em 2019, com sua atual fornecedora de motores, a francesa Renault, trabalhando para encerrar o fornecimento de motores para outras equipes no final do próximo ano.

A saga da troca dos motores deverá ser concluída esta semana, com a troca entre McLaren e Toro Rosso para Renault e Honda, respectivamente.

A Red Bull se juntar a Toro Rosso com os motores Honda em 2019 parece uma opção óbvia como parte do negócio, se a fabricante japonesa mostrasse evolução suficiente na próxima temporada, mas agora parece que a Red Bull não tem muitas opções.

Segundo a publicação do site ‘Autosport’, Red Bull e Renault tinham concordado em estender seu contrato atual até 2020, embora isso nunca tenha sido formalmente anunciado.

No entanto, a parceria Red Bull-Renault está agora para ser cancelada pela fabricante francesa como parte da separação entre Toro Rosso e Renault.

A Ferrari e a Mercedes não têm intenção de estender as ofertas de fornecimento além de seus compromissos atuais e não estavam interessadas no fornecimento para a Red Bull em 2016 quando foi oferecida a chance.

Isso deixaria a Red Bull sem opções senão concordar com o fornecimento da Honda uma hora ou outra.

Uma separação completa entre a Red Bull e a Renault após apenas mais uma temporada não é surpresa, dado o colapso público no relacionamento em 2015 e a subseqüente remarcação do motor como TAG Heuer.

A Red Bull e a Honda já possuem laços na MotoGP e, como acontece com a Toro Rosso, o negócio provavelmente terá vantagens financeiras consideráveis, uma vez que a Red Bull não estará mais pagando pelos seus motores.

Também é provável que receba financiamento da Honda, o que significa que o compromisso financeiro do proprietário da Red Bull, Dietrich Mateschitz, será consideravelmente reduzido.

A Red Bull também pode manter o seu patrocínio TAG Heuer, dando nome ao motor de alguma possível fornecedora, Honda ou Renault no momento.

No entanto, existem muitos pontos de interrogação sobre o desempenho da Honda em 2019, mesmo que consiga melhorias ao longo da próxima temporada.

Se a ruptura da Renault com a Red Bull for confirmada, a notícia será de grande interesse para os pilotos da Red Bull, com o contrato de Daniel Ricciardo expirando na próxima temporada e Max Verstappen se dispondo de uma possível cláusula contratual que trate do desempenho para encerrar seu contrato, que atualmente inclui a temporada de 2019.

A probabilidade é que Ricciardo e Verstappen acelerem suas buscas por assentos alternativos, com oportunidades disponíveis tanto na Mercedes como na Ferrari para 2019.

Para 2021, a Red Bull permanece ligada potencialmente à entrada da Porsche, o que poderia significar que o acordo Red Bull-Honda durasse apenas duas temporadas.

A confirmação dos valores das indenizações entre McLaren-Honda e Toro Rosso-Renault, e as mudanças, incluindo Carlos Sainz, que troca a Toro Rosso pela Renault, são esperadas nesta sexta-feira em Cingapura.