Honda não planeja motor completamente novo para 2017

A Honda insiste que está trabalhando “muito duro” para transformar a sua competitividade em 2017, embora não esteja planejando uma reformulação completa de sua unidade de potência. A parceria McLaren-Honda continua atrasada em seu segundo ano, embora o MP4-31 seja um concorrente mais regular por pontos do que o seu antecessor.

Uma mudança fundamental nos regulamentos aerodinâmicos da Fórmula 1 para 2017, juntamente com a liberação de desenvolvimento de motores, deverá dar a equipes como a McLaren oportunidades de mudar a hierarquia dos últimos três anos.

Yusuke Hasegawa, chefe da Honda na F1, diz que eles estão fazendo tudo que podem para encontrar um grande avanço. “Nós ainda precisamos melhorar o desempenho do motor”, disse ele no GP da Áustria. “No momento, estamos trabalhando muito duro para melhorar o nosso motor para o próximo ano. Isso está em curso. Não vamos redesenhar completamente (o motor), mas é claro que existem muitos lugares que nós temos que redesenhar”.

As chances da McLaren de alcançar resultados mais fortes antes de 2017 dependem do sucesso das fichas de desenvolvimento que a Honda terá até o restante desta temporada. A empresa japonesa tem 12 fichas para gastar e Hasegawa “tem a esperança de que possamos introduzir alguns melhoramentos em algumas corridas”.

“Eu já confirmo que temos visto alguns bons elementos, de modo que assim que estiverem prontos, vamos apresentá-los”, acrescentou ele, que está satisfeito com o desenvolvimento de sua unidade de potência nos últimos 12 meses.

“Em relação ao sistema ERS, temos algumas limitações dos regulamentos e a potência máxima é de 120 kilowatts, de modo que a partir desse ponto de vista temos alcançado um nível quase satisfatório com a turbina. No ano passado aqui o motor cortava na metade da reta, foi um desastre. A partir desse ponto de vista, estamos orgulhosos (da melhoria)”, concluiu o dirigente da Honda.