Heineken quer organizar GP do Vietnã no futuro

A Heineken diz que gostaria de ver a Fórmula 1 na região da Ásia banhada pelo Oceano Pacífico, e calcula que uma corrida no Vietnã seria uma adição positiva ao calendário. A parceira global da categoria desde o início deste ano, patrocina o GP da Itália e faz campanhas publicitárias.

“É uma área estratégica para nós e ter sete corridas em torno desta área é fantástico, e a paixão pela F1 na Ásia é tangível”, afirmou Gianluca Di Tondo, diretor senior global da Heineken, ao site oficial da F1.

“Há um programa para incrementar (a F1) nos Estados Unidos, é claro, isso é muito interessante para nós, como os EUA é o nosso maior mercado. Lá é mais fácil de ativar coisas que se tornam populares – e estamos abertos a discussões para tornar a F1 ainda mais popular”, prosseguiu ele.

“Estamos muito presentes no Vietnã através de um parceiro local e eles eram os nossos convidados em Monza, eles estavam vislumbrados. Então por que não ter uma corrida na cidade de Ho Chi Minh?”, questionou Di Tondo, que espera melhorar a experiência de eventos para os fãs.

“Há uma grande diferença entre o paddock, o Paddock Club e o resto”, comentou ele. “Pensamos que o nosso papel como uma cerveja – e como um patrocinador da F1 – é criar pontes entre esses mundos”.

“Vamos aproveitar muito as mídia sociais e acho que a nossa principal plataforma para chegar a esses 60% de pessoas é a que chamamos de “always-on” (sempre ligado). Queremos conteúdo contínuo na F1, também mostrar um pouco dos bastidores e trazer mais pessoas para o mundo da F1″, concluiu o diretor da Heineken.