Heidfeld: “A Fórmula 1 não está tão ruim como dizem”

O ex-piloto de Fórmula 1 Nick Heidfeld acredita que a categoria está passando por uma fase negativa.

A F1 foi cercada por comentários negativos desde à chegada da era turbo V6 em 2014, com queixas que vão desde a falta de som do motor até a má qualidade nas corridas.

Heidfeld, que conquistou 13 pódios em 12 anos em sua carreira na F1, sente que existem áreas a serem melhoradas, mas calcula que o esporte está em uma forma melhor do que muitos pensam.

“Primeiro de tudo, acho que a Fórmula 1 precisa sair desta nuvem negativa que está sobre ela, para mim, não está lá pela razão certa, ” disse Heidfeld ao site norte-americano ‘Motorsport.com’ em entrevista.

“Claro, você sempre pode melhorar as coisas, mas a F1 não é tão ruim quanto algumas pessoas comentam. Ela ainda têm carros e pilotos fantásticos que fazem uma ótima corrida”.

O alemão destacou a história do esporte, apontando que a F1 passou por muitas fases de domínio por uma equipe e que a atual hegemonia da Mercedes não é diferente.

“Desde o inicio foi assim,  há sempre equipes dominantes. E você não pode fazer nada para colocar os carros juntos,” disse ele.

“Então, você sempre terá uma equipe que é melhor que os outras.”

Dito isto, Heidfeld acredita que o controverso DRS  torna às ultrapassagens muito simples e artificial.

“Para mim, o que eu sinto falta é o som, e também que a ultrapassagem se tornou algo muito artificial”, explicou.

Ao lembrar da carreira, o ex-piloto diz que sua passagem na Fórmula 1 ‘não foi plenamente satisfatória’, mas agradeceu por ter trabalhado tanto tempo na categoria.

“Mas, como um atleta você quer ganhar. O meu objetivo quando cheguei a Fórmula 1 era para ganhar o campeonato, mas no final, eu não conquistei uma vitória”, finalizou.