Hamilton fala em troca dupla de motores para as próximas etapas

Lewis Hamilton indicou que a Mercedes cumpra uma punição dupla em um GP para que ele tenha motores suficientes até o final da temporada 2016 da Fórmula 1.

Hamilton atingiu seu número máximo de cinco turbos e MGU-Hs quando seu carro recebeu uma quinta unidade de potência nova no GP da Áustria, tornando uma penalização de 10 lugares no grid quase inevitável na parte final do ano.

Os pilotos que sofrem punições múltiplas simplesmente largam no final do grid após o ajuste nas regras no meio de 2015, então a Mercedes poderia dar a Hamilton dois motores novos ao mesmo tempo visando criar uma reserva de componentes para o restante do ano.

O aspecto negativo é que isso tiraria de Hamilton potenciais atualizações e melhorias de confiabilidade que seu companheiro Nico Rosberg receberia. A Mercedes não deverá tomar uma decisão firme a respeito de uma troca dupla antes das férias de verão.

“É uma solução que eu sugeri”, declarou Hamilton a respeito do assunto. “Definitivamente, é algo que poderia ser feito. Com certeza, eu terei outro motor. É só uma questão de quando”.

Se houver uma escolha, ao invés da Mercedes ser forçada a trocar devido a uma falha, Hamilton prefere um circuito onde existam mais chances de ultrapassagem.

“Os estrategistas irão analisar todas as corridas e dirão ‘esta é uma pista onde é mais fácil ultrapassar’. A decisão final é minha, porque só eu sei onde poderei fazer o melhor trabalho largando da última colocação”.

“Portanto, minha decisão precisa ser estratégica, mas sim, seria bom ter alguns motores de reserva ao mesmo tempo. Espero que, em algum estágio, eu possa receber alguns novos, mas também gostaria que o meu atual durasse o máximo possível”.

Quando foi sugerido a Hamilton que Spa e Monza seriam boas escolhas, ele respondeu: “Não são as corridas que tenho em mente, mas são boas”.