Haas tem pior corrida da sua curta história

Depois de duas corridas brilhantes, este foi um dia para esquecer para Romain Grosjean – um incidente o viu parar nos boxes para colocar uma nova asa dianteira, e ele correu no fundo do pelotão durante toda a corrida, mais tarde reclamando de um problema com seu carro.

Esteban Gutierrez conseguiu ficar em quinto graças a não ter parado durante o Safety Car, mas com pneus mais velhos ele logo foi ultrapassado pela maioria do pelotão e terminou em 14º – sua primeira corrida terminada em 2016.

 

Esteban Gutierrez (Haas) – 14º colocado:

“As coisas foram divertidas na pista, e terminar a corrida foi um grande passo. Acho que agora podemos usar esta performance como impulso na preparação para a Rússia. Eu realmente quero agradecer os rapazes, porque eles estão fazendo um ótimo trabalho. Os pit-stops foram fantásticos, muito consistentes. Infelizmente, não tivemos o DRS, portanto foi difícil ultrapassar, mas foi uma prova sólida. Agora, precisamos terminar nos pontos e é nisso que vamos nos concentrar, então já estou ansioso pela próxima”.

 

 

Romain Grosjean (Haas) – 19º colocado:

“Foi uma corrida terrível. A largada foi terrível quando (Marcus) Ericsson veio na minha direção e acertou minha asa dianteira. Dali em diante tivemos o Safety Car e eu pensei, ‘ok, nós ainda temos uma chance de fazer algo’. Mas o equilíbrio no carro não estava nem perto de estar bom. Eu não sei o que aconteceu. De alguma forma, é positivo que tenhamos uma corrida difícil, porque podemos analisar o que fizemos de errado, o que fizemos certo e o que poderíamos ter feito diferente. A partir daí, podemos ficar mais fortes. Esta é uma corrida difícil depois das duas primeiras”.