Guia F1 2018: Toro Rosso-Honda será o “exemplo” para a Red Bull

A parceria Toro Rosso-Honda começa como uma das maiores promessas de 2018. Não pela confiabilidade do motor Honda apresentada durante os testes de pré-temporada em Barcelona, com a fabricante japonesa rodando sozinha 822 voltas, pouco mais de 3220 quilômetros percorridos. Mas pelo fato de sua empresa mãe, Red Bull, estar sendo “obrigada” a trocar seu fornecedor de motor em 2019.  A Renault não quer mais “tantos” clientes, e já deixou isso claro.

Pierre Gasly (Toro Rosso) - F1 Barcelona
Foto: Toro Rosso/ Red Bull

“Nós não vamos ficar por aí para sempre”, disse o chefe da Renault, Cyril Abiteboul. “Eu sei o que Christian (Horner) está se referindo quando diz que ele tem opções. “Ele está absolutamente certo. Como ele, eu leio contratos e conheço a obrigação que temos com o esporte.”

Abiteboul confirmou que a Red Bull só tem comprometimento com a Renault até a data limite do contrato, e não necessariamente precisa finalizar os detalhes de um possível novo contrato. Quando perguntado sobre o impacto financeiro na Renault, de ter somente um único cliente para 2019, Abiteboul respondeu: “Nós sempre dissemos que ser um fornecedor de motor é um negócio muito ruim”.

Seria então o papel da júnior Toro Rosso, formada em 2006 pela compra da antiga Minardi pela Red Bull,  ajudar sua mantenedora nesta escolha, ao que parece, inevitável. Com uma dupla jovem (e sem muito experiência na F1, é verdade a equipe sediada em Faenza não tem muitas ambições no campeonato, e sempre foi o “teste final” para que os pilotos assumam uma Red Bull.

Ficamos de olho na dupla da Toro Rosso Pierre Gasly e Brendon Hartley, já que além do contrato do motor, o titular Daniel Ricciardo também flerta com outras equipes para 2019.

Pierre Gasly e Brendon Hartley (Toro Rosso) - GP do México
Foto: AFP/ Peter Fox

 

Equipe: Scuderia Toro Rosso
Sede: Faenza, Itália
Carro: STR13
Motor: Honda
Vitórias: 1 (Sebastian Vettel, GP Itália 2008)
Poles: 1 (Sebastian Vettel, GP Itália 2008)
Mundiais de Construtores: 0
Mundiais de Pilotos: 0
Chefes de equipe: Franz Tost, Helmut Marko
Pilotos atuais: Brendon Hartley (#28); Pierre Gasly (#10)

 

Toro Rosso apresenta o “STR13” para a temporada 2018 da F1:

A temporada da F1 2018 começa no dia 22 de março (quinta-feira) com o primeiro treino livre na Austrália às 22h00.

Confira os horários da F1 na Austrália, sempre em TEMPO REAL com a F1Mania (horários de Brasília):

Dia 22 março (quinta-feira): Treino Livre 1 (22h às 23h30)
Dia 23 março (sexta-feira): Treino Livre 2 (02h às 03h30)
Dia 24 março (sábado): Treino Livre 3 (00h às 01h)
Dia 24 março (sábado): Qualificação (03h às 04h)
Dia 25 março (domingo): Corrida (largada às 02h10)

Pré-temporada 2018 F1 – Tempos combinados:

1) Sebastian Vettel (Ferrari) 1m17.182s / Pneus HS
2) Kimi Raikkonen (Ferrari) 1m17.221s / Pneus HS
3) Fernando Alonso (McLaren-Renault) 1m17.784s / Pneus HS
4) Daniel Ricciardo (Red Bull-Renault) 1m18.047s / Pneus HS
5) Carlos Sainz Jr (Renault) 1m18.092s / Pneus HS
6) Kevin Magnussen (Haas-Ferrari) 1m18.360s / Pneus SS
7) Pierre Gasly (Toro Rosso-Honda) 1m18.363s / Pneus HS
8) Lewis Hamilton (Mercedes) 1m18.400s / Pneus US
9) Romain Grosjean (Haas-Ferrari) 1m18.412s / Pneus US
10) Valtteri Bottas (Mercedes) 1m18.560s / Pneus US
11) Nico Hulkenberg (Renault) 1m18.675s / Pneus HS
12) Stoffel Vandoorne (McLaren-Renault) 1m18.855s / Pneus HS
13) Brendon Hartley (Toro Rosso-Honda) 1m18.949s / Pneus HS
14) Esteban Ocon (Force India-Mercedes) 1m18.967s / Pneus HS
15) Charles Leclerc (Sauber-Ferrari) 1m19.118s / Pneus HS
16) Sergey Sirotkin (Williams-Mercedes) 1m19.189s / Pneus S
17) Marcus Ericsson (Sauber-Ferrari) 1m19.244s / Pneus HS
18) Robert Kubica (Williams-Mercedes) 1m19.629s / Pneus SS
19) Sergio Perez (Force India-Mercedes) 1m19.634s / Pneus HS
20) Max Verstappen (Red Bull-Renault) 1m19.842s / Pneus S
21) Lance Stroll (Williams-Mercedes) 1m19.954s / Pneus S
22) Nikita Mazepin (Force India-Mercedes) 1m25.628s / Pneus M

Pneus: HS (hipermacios), SS (supermacios), US (ultramacios), S (macios), M (médios)

Número de voltas e distância percorrida por piloto(km):

1. Sebastian Vettel /643 Voltas / Km 2992,74
2. Valtteri Bottas /584 Voltas / Km 2717,601
3. Lewis Hamilton /456 Voltas / Km 2122,271
4. Pierre Gasly /452 Voltas / Km 2102,963
5. Carlos Sainz Jr /444 Voltas / Km 2065,956
6. Max Verstappen /419 Voltas / Km 1950,108
7. Marcus Ericsson /411 Voltas / Km 1913,101
8. Kevin Magnussen /380 Voltas / Km 1768,291
9. Charles Leclerc /375 Voltas / Km 1745,765
10. Esteban Ocon /372 Voltas / Km 1731,284
11. Brendon Hartley /370 Voltas / Km 1721,63
12. Daniel Ricciardo /364 Voltas / Km 1694,277
13. Sergey Sirotkin /354 Voltas / Km 1647,616
14. Nico Hulkenberg /351 Voltas / Km 1633,135
15. Lance Stroll /343 Voltas / Km 1596,128
16. Stoffel Vandoorne /336 Voltas / Km 1563,948
17. Sergio Perez /317 Voltas / Km 1475,453
18. Romain Grosjean /314 Voltas / Km 1460,972
19. Kimi Raikkonen /286 Voltas / Km 1330,643
20. Fernando Alonso /263 Voltas / Km 1224,449
21. Robert Kubica /122 Voltas / Km 567,977
22. Nikita Mazepin /22 Voltas / Km 102,976

Número de voltas e distância percorrida por equipe (km):

1. Mercedes /1040 Voltas / Km 4839,872
2. Ferrari /929 Voltas / Km 4323,383
3. Toro Rosso /822 Voltas / Km 3824,593
4. Williams /819 Voltas / Km 3811,721
5. Renault /795 Voltas / Km 3699,091
6. Sauber /786 Voltas / Km 3657,257
7. Red Bull /783 Voltas / Km 3642,776
8. Force India /711 Voltas / Km 3308,104
9. Haas /694 Voltas / Km 3229,263
10. McLaren /599 Voltas / Km 2786,788

Número de voltas e distância percorrida por motor (km):

1. Mercedes /2570 Voltas / Km 11958,088
2. Ferrari /2409 Voltas / Km 11209,903
3. Renault /2177 Voltas / Km 10130,264
4. Honda /822 Voltas / Km 3824,593