Guia F1 2018: Bicampeã mundial, Renault quer voltar à elite da F1

A francesa Renault Sport F1 Team está envolvida na categoria desde 1977. Através da Renault Elf, a equipe estreou na F1 em 77 como construtora, introduzindo o motor turbo em seu primeiro carro, o RS01.

Foi em 1983 que a Renault expandiu seus horizontes na F1 e passou a fornecer motores para outras equipes, ficando apenas como fornecedora em 1986, antes de dois anos completamente fora, para retornar ao fornecimento de motores entre 1989 e 1997.

Benetton (Schumacher) -1994
Foto: Reprodução/ Twitter/ @MotorSportIT

Em 2000 a fabricante francesa retornou à F1, adquirindo a Benetton F1 (anteriormente Toleman Motorsport) e sua base em Enstone. Uma equipe que vinha conquistando títulos: Michael Schumacher em 1994. Em 1995 o duplo título de construtores e piloto, também com a alemão.

Em 2002 a equipe passou a usar o nome Renault F1 Team, vencendo dois mundiais de piloto e construtores em 2005 e 2006, época que Fernando Alonso tornava-se bicampeão mundial com a equipe.

Fernando Alonso (Renault) - GP de Mônaco 2006

No final de 2009, a equipe baseada em Enstone vendeu 75% de suas ações para Genii Capital, que adquiriu os 25% restantes na temporada seguinte e através de um acordo entre o Grupo Lotus e a Renault, correu a temporada de 2011 sob licença britânica com o nome de Lotus Renault GP.

No fim do mesmo ano a fabricante francesa anuncia a criação da Renault Sport F1, que iria fornecer motores e tecnologia a partir de 2011, sendo remarcada como Lotus F1 Team em 2012, com a Renault apenas fornecendo os motores. Era o fim da segunda era de construtores da Renault.

O terceiro (e atual) ciclo da Renault na F1 começou em 2016, após readquirir a Lotus no final de 2015. A Lotus F1 Team passava por uma grande crise financeira, e em 3 de dezembro de 2015, a Renault anunciou que havia comprado a equipe de volta e disputaria o mundial já no ano seguinte com Kevin Magnussen e Jolyon Palmer ao volante.

Em 2016 marcou apenas 8 pontos terminando em penúltimo nos construtores mas avançou em 2017, terminando na sexta posição com 57 pontos.

Nico Hulkenberg e Carlos Sainz formam a dupla titular da Renault em 2018. Na esperança de retornar à elite da F1, a equipe investiu pesado na contratação de pessoal mas manteve-se com os “pés no chão”, com o chefe da equipe Cyril Abiteboul consciente do déficit para as rivais. “Nós sabemos que temos uma desvantagem substancial para a Red Bull em termos de chassi – em termos de aerodinâmica e plataforma mecânica”, disse Abiteboul

“A McLaren é um pouco mais desconhecida para nós porque tinha chassi, motor e pilotos diferentes, portanto é bastante difícil comparar. Será uma referência interessante. Acho que, em termos de capacidades gerais, deveremos nos igualar a elas ao longo deste ano. Nós ainda somos um trabalho em progresso, ainda estamos crescendo e passando pelo processo de construir nossa própria equipe.

“Creio que não poderemos desafiá-las (McLaren e Red Bull) totalmente antes de 2019, mas eu gostaria de ver uma diferença muito pequena entre nós neste ano”, comentou o francês.

A temporada da F1 2018 começa no dia 22 de março (quinta-feira) com o primeiro treino livre na Austrália às 22h00.

 

Confira os horários da F1 na Austrália, sempre em TEMPO REAL com a F1Mania (horários de Brasília):

Dia 22 março (quinta-feira): Treino Livre 1 (22h às 23h30)
Dia 23 março (sexta-feira): Treino Livre 2 (02h às 03h30)
Dia 24 março (sábado): Treino Livre 3 (00h às 01h)
Dia 24 março (sábado): Qualificação (03h às 04h)
Dia 25 março (domingo): Corrida (largada às 02h10)

Foto: AFP PHOTO / LLUIS GENE

Histórico Renault ( como construtora):

1977 – Posição 18º / Pts. 0 / Vitórias 0 / Poles 0 / GPs 5
1978 – Posição 12º / Pts. 3 / Vitórias 0 / Poles 0 / GPs 14
1979 – Posição 6º / Pts. 26 / Vitórias 1 / Poles 6 / GPs 15
1980 – Posição 4º / Pts. 38 / Vitórias 3 / Poles 5 / GPs 14
1981 – Posição 3º / Pts. 54 / Vitórias 3 / Poles 6 / GPs 15
1982 – Posição 3º / Pts. 62 / Vitórias 4 / Poles 10 / GPs 16
1983 – Posição 2º / Pts. 79 / Vitórias 4 / Poles 3 / GPs 15
1984 – Posição 5º / Pts. 34 / Vitórias 0 / Poles 1 / GPs 16
1985 – Posição 7º / Pts. 16 / Vitórias 0 / Poles 0 / GPs 15
2002 – Posição 4º / Pts. 23 / Vitórias 0 / Poles 0 / GPs 17
2003 – Posição 4º / Pts. 88 / Vitórias 1 / Poles 1 / GPs 16
2004 – Posição 3º / Pts. 105 / Vitórias 1 / Poles 3 / GPs 18
2005 – Posição 1º / Pts. 191 / Vitórias 8 / Poles 7 / GPs 19
2006 – Posição 1º / Pts. 206 / Vitórias 8 / Poles 7 / GPs 18
2007 – Posição 3º / Pts. 51 / Vitórias 0 / Poles 0 / GPs 17
2008 – Posição 4º / Pts. 80 / Vitórias 2 / Poles 0 / GPs 18
2009 – Posição 8º / Pts. 26 / Vitórias 0 / Poles 0 / GPs 17
2010 – Posição 5º / Pts. 163 / Vitórias 0 / Poles 0 / GPs 19
2011 – Posição 5º / Pts. 73 / Vitórias 0 / Poles 0 / GPs 19
2016 – Posição 9º / Pts. 8 / Vitórias 0 / Poles 0 / GPs 21
2017 – Posição 6º / Pts. 57 / Vitórias 0 / Poles 0 / GPs 20

 

Equipe: Renault Sport F1 Team
Sede: Enstone, Inglaterra
Carro: R.S-18
Motor: Renault
Vitórias: 35
Poles: 51
Mundiais de Construtores: 2 (2005 e 2006 – Fernando Alonso/ Giancarlo Fisichella)
Mundiais de Pilotos: 2 (2005 e 2006 – Fernando Alonso)
Chefe de equipe: Cyril Abiteboul
Pilotos atuais: Nico Hulkenberg (#27); Carlos Sainz (#55)

Renault lança o R.S-18 para a temporada 2018 da F1. Confira o vídeo:

 

A temporada da F1 2018 começa no dia 22 de março (quinta-feira) com o primeiro treino livre na Austrália às 22h00.

Confira os horários da F1 na Austrália, sempre em TEMPO REAL com a F1Mania (horários de Brasília):

Dia 22 março (quinta-feira): Treino Livre 1 (22h às 23h30)
Dia 23 março (sexta-feira): Treino Livre 2 (02h às 03h30)
Dia 24 março (sábado): Treino Livre 3 (00h às 01h)
Dia 24 março (sábado): Qualificação (03h às 04h)
Dia 25 março (domingo): Corrida (largada às 02h10)

 

Pré-temporada 2018 F1 – Tempos combinados:

1) Sebastian Vettel (Ferrari) 1m17.182s / Pneus HS
2) Kimi Raikkonen (Ferrari) 1m17.221s / Pneus HS
3) Fernando Alonso (McLaren-Renault) 1m17.784s / Pneus HS
4) Daniel Ricciardo (Red Bull-Renault) 1m18.047s / Pneus HS
5) Carlos Sainz Jr (Renault) 1m18.092s / Pneus HS
6) Kevin Magnussen (Haas-Ferrari) 1m18.360s / Pneus SS
7) Pierre Gasly (Toro Rosso-Honda) 1m18.363s / Pneus HS
8) Lewis Hamilton (Mercedes) 1m18.400s / Pneus US
9) Romain Grosjean (Haas-Ferrari) 1m18.412s / Pneus US
10) Valtteri Bottas (Mercedes) 1m18.560s / Pneus US
11) Nico Hulkenberg (Renault) 1m18.675s / Pneus HS
12) Stoffel Vandoorne (McLaren-Renault) 1m18.855s / Pneus HS
13) Brendon Hartley (Toro Rosso-Honda) 1m18.949s / Pneus HS
14) Esteban Ocon (Force India-Mercedes) 1m18.967s / Pneus HS
15) Charles Leclerc (Sauber-Ferrari) 1m19.118s / Pneus HS
16) Sergey Sirotkin (Williams-Mercedes) 1m19.189s / Pneus S
17) Marcus Ericsson (Sauber-Ferrari) 1m19.244s / Pneus HS
18) Robert Kubica (Williams-Mercedes) 1m19.629s / Pneus SS
19) Sergio Perez (Force India-Mercedes) 1m19.634s / Pneus HS
20) Max Verstappen (Red Bull-Renault) 1m19.842s / Pneus S
21) Lance Stroll (Williams-Mercedes) 1m19.954s / Pneus S
22) Nikita Mazepin (Force India-Mercedes) 1m25.628s / Pneus M

Pneus: HS (hipermacios), SS (supermacios), US (ultramacios), S (macios), M (médios)

 

Número de voltas e distância percorrida por piloto(km):

1. Sebastian Vettel /643 Voltas / Km 2992,74
2. Valtteri Bottas /584 Voltas / Km 2717,601
3. Lewis Hamilton /456 Voltas / Km 2122,271
4. Pierre Gasly /452 Voltas / Km 2102,963
5. Carlos Sainz Jr /444 Voltas / Km 2065,956
6. Max Verstappen /419 Voltas / Km 1950,108
7. Marcus Ericsson /411 Voltas / Km 1913,101
8. Kevin Magnussen /380 Voltas / Km 1768,291
9. Charles Leclerc /375 Voltas / Km 1745,765
10. Esteban Ocon /372 Voltas / Km 1731,284
11. Brendon Hartley /370 Voltas / Km 1721,63
12. Daniel Ricciardo /364 Voltas / Km 1694,277
13. Sergey Sirotkin /354 Voltas / Km 1647,616
14. Nico Hulkenberg /351 Voltas / Km 1633,135
15. Lance Stroll /343 Voltas / Km 1596,128
16. Stoffel Vandoorne /336 Voltas / Km 1563,948
17. Sergio Perez /317 Voltas / Km 1475,453
18. Romain Grosjean /314 Voltas / Km 1460,972
19. Kimi Raikkonen /286 Voltas / Km 1330,643
20. Fernando Alonso /263 Voltas / Km 1224,449
21. Robert Kubica /122 Voltas / Km 567,977
22. Nikita Mazepin /22 Voltas / Km 102,976

 

Número de voltas e distância percorrida por equipe (km):

1. Mercedes /1040 Voltas / Km 4839,872
2. Ferrari /929 Voltas / Km 4323,383
3. Toro Rosso /822 Voltas / Km 3824,593
4. Williams /819 Voltas / Km 3811,721
5. Renault /795 Voltas / Km 3699,091
6. Sauber /786 Voltas / Km 3657,257
7. Red Bull /783 Voltas / Km 3642,776
8. Force India /711 Voltas / Km 3308,104
9. Haas /694 Voltas / Km 3229,263
10. McLaren /599 Voltas / Km 2786,788

 

Número de voltas e distância percorrida por motor (km):

1. Mercedes /2570 Voltas / Km 11958,088
2. Ferrari /2409 Voltas / Km 11209,903
3. Renault /2177 Voltas / Km 10130,264
4. Honda /822 Voltas / Km 3824,593