Grosjean testa simulador da Haas e fica animado

Romain Grosjean sente que a nova equipe Haas tem uma base sólida para desenvolver o seu carro depois de sua primeira experiência no simulador.

Enquanto a Haas dá os retoques finais no carro na fabricante de chassis Dallara, e antes do seu batismo de fogo na próxima semana, Grosjean está se aquecendo para o primeiro teste em Barcelona, em 22 de fevereiro, com o trabalho no simulador.

As primeiras impressões do carro virtual de Grosjean, pelo menos, têm sido favoráveis, acreditando ser uma plataforma pronta para progressos.

“As sensações foram muito boas, mesmo que num primeiro momento fosse necessário resolver pequenos problemas técnicos, tais como a resposta do acelerador, a recuperação de energia durante a frenagem, etc.”, disse Grosjean. “Uma vez que tudo foi resolvido, foi possível pilotar bem”.

“Isso nos permitiu trabalhar nas configurações primárias do carro, como freios, acelerador, diferencial, e como as diferentes alturas do carro influenciam na aerodinâmica e como se correlacionam com os cálculos no túnel de vento”.

Grosjean está ciente do que experimentou até agora no simulador pode ser muito diferente na sua primeira saída oficial no carro.

“Um simulador é apenas um guia, mas acho que a linha de base do carro parece ser boa”, acrescentou o francês. “Nós sabemos agora que o simulador corresponde ao túnel de vento, mas as diferenças com o que encontramos na realidade são enormes, às vezes”.

“Na Lotus, por exemplo, o carro mudou drasticamente entre a pista e o simulador”.