GP do Brasil: Depois de assaltos, FIA emite “recomendações de segurança” para 2018

Os organizadores do Grande Prêmio do Brasil foram avisados que os procedimentos de segurança devem ser revisados depois da série de assaltos e tentativas de assaltos no evento deste ano.

A segurança tem sido uma preocupação por vários anos no GP do Brasil, e em 2017 alguns assaltos ocorreram com o pessoal da Fórmula 1 em Interlagos, quando estavam retornando aos seus hotéis.

O mais grave aconteceu com a equipe Mercedes, que teve seu ônibus assaltado com arma de fogo, e vários objetos pessoais dos membros da equipe foram roubados.

Por sua vez, a Pirelli e a McLaren cancelaram o teste de pneus planejado para a semana seguinte ao grande prêmio.

A FIA solicitou que um relatório fosse feito para que pudesse ser discutido durante a reunião do Conselho Mundial de Automobilismo (WMSC) desta quarta-feira.

“O Conselho Mundial viu o relatório apresentado sobre os incidentes de segurança ocorridos no Grande Prêmio do Brasil deste ano”, diz o comunicado.

“Após o relatório, o CRH (Detentor dos Direitos Comerciais) recomendou que o promotor, responsável pela segurança do evento, mantenha um especialista de segurança independente para avaliar e aconselhar sobre planos de segurança”.

Também recomentou que “implementassem um centro de relatórios policiais no circuito e melhorassem a comunicação entre o promotor de segurança, a polícia e as partes interessadas da F1”.

“O Conselho Mundial instrui o promotor a implementar essas recomendações e a melhorar a situação antes do próximo ano.

“A FIA se oferece para participar das discussões com as autoridades locais e acompanhar de perto a situação.”

O lugar do Brasil no calendário de 2018 da F1 foi garantindo durante a reunião do WMSC, sem mencionar quaisquer consequências para o evento se as propostas não forem realizadas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *