GP da Austrália 2017: Pirelli divulga compostos que serão utilizados em Albert Park

Uma nova temporada se inicia, com novas regras que estão entre as mais revolucionárias na história recente.

Além dos pneus 25% mais largos e carros cerca de cinco segundos por volta mais rápidos, na comparação com 2015, há uma nova filosofia para os compostos em 2017: menor degradação e menos picos de temperatura, permitindo que os pilotos da Fórmula 1 acelerem fundo durante cada stint.

Os pneus selecionados para o GP da Austrália 2017 são o ultra-macio, super-macio e o macio.

Pneus GP Austrália 2017 - Pirelli
Foto: Divulgação/ Pirelli

Mario Isola, líder de competições de veículos da Pirelli, comentou sobre a a introdução dos ultra-macios, que serão levados para Austrália pela primeira vez e sobre a obtenção de dados para melhor avaliação dos compostos.

“As equipes completaram 7.427 voltas em Barcelona durante a pré-temporada, usando todos os compostos, mas se concentrando nos pneus médios e macios, que eram os que se adaptavam melhor a Montmeló. Em Melbourne, será interessante coletar mais dados sobre o ultramacio e o supermacio, que nós não pudemos avaliar completamente até agora”, disse Isola.

Da Austrália até a Espanha, as equipes terão alocações idênticas de pneus: sete jogos do composto mais macio, quatro do intermediário e dois do mais duro. Na Austrália, serão o ultramacio, supermacio e macio, pela ordem. A partir de Mônaco, passa a valer a regra normal: as equipes escolhem 10 dos 13 jogos disponíveis. A Pirelli comunicará as escolhas nas terças-feiras, 10 dias antes de cada corrida.

 Pneus selecionados até o momento (por etapas):

Pneus selecionados etapa por etapa - Pirelli
Pneus selecionados etapa por etapa – Pirelli