Fórmula 1 voltará a usar o sistema de treino classificatório de 2015

O formato de classificação de 2015 estará de volta à Fórmula 1 a partir do GP China após Bernie Ecclestone e a FIA cederem às exigências das equipes.

Antes da reunião esperada de quinta-feira para discutir a classificação, os chefes das equipes da F1 escreveram à FIA e FOM exigindo que fosse revertido para o sistema de 2015.

Mas com a classificação agregada e o formato de eliminação sendo as únicas opções sobre a mesa, temia-se que a F1 estaria presa com o novo sistema.

No entanto, surgiram notícias nesta quinta-feira à tarde que a FIA e Ecclestone tinham concordado com a solicitação das equipes para a categoria reverter para o antigo sistema.

A reversão será imediata para a classificação da próxima corrida no calendário, o GP da China, previsto para ser feito sob o sistema de 2015 com três segmentos e os pilotos mais lentos sendo eliminados no final de cada segmento.

Ecclestone, que era a favor de mudar o sistema de classificação em uma tentativa de alterar a ordem no grid, disse: “As pessoas parecem esquecer o que estamos tentando fazer, que é misturar o grid um pouco, porque o que temos visto não traz muita emoção”.

“Lewis nos ajudou um pouco nesta temporada por não fazer boas largadas e ter que avançar pelo pelotão, e a Ferrari, finalmente, parece ter conseguido fazer funcionar seu carro, então talvez as coisas vão mudar”.

O próximo passo no processo é que a alteração seja legalizada pela Comissão de F1 e, em seguida, pelo Conselho Mundial de Automobilismo.