Fórmula 1 e 3M travam conflito judicial devido a registro de logotipo

A Fórmula 1 pode ter que pagar uma taxa para a fabricante 3M, devido a seu novo logotipo, segundo informação do jornal “Daily Telegraph”.

O conglomerado americano da 3M apresentou oposição ao pedido de marca registrada da F1, devido a “risco de confusão” com um já registrado logo da empresa.

O novo logotipo da F1 tem uma notável semelhança com um já usado pela 3M em sua linha “Futuro” de roupas terapêuticas, incluindo suportes para tornozelos, cintas de joelho e meias de compressão.

3M
Logotipo usado na linha Futuro da 3M de roupas terapêuticas

A nova marca da F1 foi registrada quatro meses depois da empresa americana. Isso dá precedência à 3M, uma vez que a F1 não apresentou o pedido de seu novo logotipo até novembro de 2017. Em janeiro, a 3M ainda não havia dado permissão à F1 para usar o design e estava considerando a ação a ser tomada.

Entretanto, a F1 lançou uma nova linha de roupas no início deste ano, contendo seu novo logotipo. Mas registros mostram que a 3M apresentou oposição ao pedido de marca da F1, em 22 de maio. Pedido esse, que leva até quatro meses para ter a conclusão apresentada. Devido a isso, uma guerra judicial ainda está no início.

O pedido de marca registrada da F1 cobre 26 do total de 45 categorias, incluindo roupas, mas excluindo a referente a roupas terapêuticas. No entanto, essa separação não garante proteção a F1, porque os produtos nos quais os logotipos da 3M são usados ​​apresentam semelhanças.