Fora da zona de pontuação em Cingapura, Sainz já pensa em Malásia e Japão

Carlos Sainz (Toro Rosso) – 14º lugar:

“Estou irritado, principalmente depois de ter me classificado em sexto ontem. A corrida não começou bem, pois tive de desviar de Max quando as luzes se apagaram, e, ao fazer isso, uma Force India passou voando e nós colidimos. Ele levou a pior e eu também fui prejudicado, danificando o lado direito do meu carro. Entretanto, ainda tivemos um ritmo decente depois disso e estávamos lutando por pontos, mas fomos forçados a parar cedo porque recebemos a bandeira preta e laranja e retornamos no meio de muito tráfego… Mais tarde, na metade da prova, tivemos um problema com o sistema de recuperação de energia e tive de ir até o final fazendo o melhor possível. Dias assim são frustrantes, nada deu certo, e quando você tem oportunidades assim – largando em sexto em um circuito como Cingapura – é necessário aproveitá-las, e não conseguimos isso hoje. Porém, continuo otimista: o nível de performance que mostramos neste fim de semana foi incrível e os pontos certamente teriam sido possíveis. É hora de pensar nas duas próximas etapas, Malásia e Japão, onde espero um resultado melhor do que o de hoje.”